Posts Marcados Com: Viagens em família

Blogagem Coletiva – melhores viagens em família

No instante em que bati os olhos no tema de mais uma Blogagem Coletiva do grupo do Facebook Viagens em Família, moderado pela Sut-Mie Guibert (Viajando com Pimpolhos), comecei a ser bombardeada por imagens que explodiam em meu cérebro numa velocidade de nem sei quantos milésimos de segundo. Deve ser isso a que nos referimos quando dizemos comumente “acabou de passar um filme em minha mente”. Foram tantas memórias de momentos singulares passados na companhia daqueles que são, para mim, a personificação do amor maior, que ficou bem complicado decidir quais seriam as nossas quatro melhores viagens em família. Na verdade, o tema era de 3 a 5. Resolvi ficar no meio termo para equilibrar. Acreditem, as escolhidas já sofreram alterações algumas (várias) vezes. E mesmo agora que começo a escrever finalmente o texto ainda tenho dúvida se não vou mudar de opinião até colocar o último ponto final. Então, paciência comigo, ok? Não sou a pessoa mais indecisa da face da terra, mas quando o assunto é assim tão importante (falar de viagem É super importante), precisa ser bem refletido para não cometer nenhuma injustiça. 🙂

Para quem gosta de viagem só existe uma coisa melhor do que a viagem em si: falar de viagem. A do passado, a do futuro, a dos sonhos, até aquela que foi um pesadelo e depois virou motivo de risada. Não importa. Já tentou iniciar um papo de viagem com aquele amigo que foi contaminado pelo vício de viajante? Se por acaso não quer que ele te conte todas as suas aventuras (pelo Brasil, pelo mundo, ou até pelo espaço sideral se fosse possível), melhor nem começar o assunto. Deu corda, agora aguenta! Mas para quem gosta, nada melhor que pegar um bloquinho e já ir anotando tudo, sem dúvida o amigo não vai poupar detalhes que nem ele mesmo sabe como ainda lembra. Por isso, já vou deixar avisado que juro (juro!) que vou tentar (tentar!) ser econômica nas palavras e controlar todas as lembranças do efeito cascata que a Blogagem Coletiva desencadeou na minha cabeça. Apesar de que já deu para perceber que não comecei muito bem com a minha promessa…

Sem mais enrolação, vamos lá. Eis as escolhidas:

1 – Gramado, 2008

Como o bom clichê já diz, a primeira a gente nunca esquece. E por acaso é mentira? Nunca esquecemos o primeiro beijo, o primeiro namorado, o primeiro emprego… Impossível esquecer a primeira viagem em família. Conforme já comentei em outro tema de Blogagem Coletiva (As viagens da nossa infância), praticamente nasci na estrada e viajar faz parte de mim desde sempre. Depois de casada, as viagens tinham que continuar; e eram ótimas, românticas, desencanadas. Com os filhos, algumas mudanças ocorreram. Eram dois bebês contra dois adultos. Jogo duro, marcação cerrada, tête-a-tête, sem tempo para troca com o banco de reserva. E o que nem podíamos imaginar era que nossas viagens ainda viriam a se tornar cada vez melhores. Imaginem, portanto, quão felizes estávamos quando fizemos exatamente nossa primeira viagem com a família que se formava, se completava, nos fortalecia. Como esquecer?

Gramado e Canela

Como esquecer os perrengues com dois bebês de quatro meses, os erros de marinheiros de primeira viagem (literalmente falando), as dificuldades para comer nos restaurantes, os olhinhos brilhantes já tão atentos observando o Mini Mundo, os sorrisos espontâneos que nos faziam sorrir junto parecendo dois bobos. Só alguns exemplos (estou lembrando da promessa, ok?) do porquê de ter sido a viagem mais fácil de colocar entre as nossas melhores. Foi inesquecível. Não que as outras não sejam, mas essa foi a primeira. Apenas primeira de muitas.

DSC04569

Blogagem Coletiva Viagens em Família

O cansaço batia e a gente tinha que se virar na acomodação do quarto de hotel

Blogagem Coletiva

Fomos a Gramado outras vezes com os meninos antes deles completarem 1 ano, mas apenas no carnaval de 2014 retornamos com eles maiorzinhos, quando fizemos uma viagem para que conhecessem (lembrassem) a cidade onde nasceram, Porto Alegre, e aproveitamos para esticar até Gramado, nossa opinião, um dos melhores destinos (se não o melhor) para famílias no Brasil.

2 – Porto de Galinhas, 2009

Depois vieram tantas outras viagens. Rodamos muito toda a Serra Gaúcha quando morávamos em Porto Alegre, mas a viagem que ganhou a nossa segunda posição entre as melhores foi pelo Nordeste, mais especificamente em Porto de Galinhas, Pernambuco. Por quê? Afinal, sequer era a primeira vez deles na praia (que foi em Fortaleza, alguns meses antes). O que essa teve de diferente?  A foto aí embaixo responde…

Blogagem Coletiva

Eram os primeiros passos do Gabriel, que havia ensaiado um pouquinho em casa alguns dias antes e na areia da praia deslanchou. E era o andar de bêbado mais lindo que já havia visto na vida.

Blogagem Coletiva

Enquanto um andava (e caía), o outro engatinhava, e nós nos divertíamos muito em família no Summerville Beach Resort, que tinha uma ótima infraestrutura para crianças, com parquinho infantil, piscinas, atividades recreativas. Isso sem contar a praia deliciosa de Porto de Galinhas. O ponto negativo são os preços abusivos na exploração do turista.

Blogagem ColetivaBlogagem Coletiva

3 – Orlando e Nova York, 2011

Dando um salto no tempo e voltando à premissa de que a primeira a gente nunca esquece, a terceira escolhida foi nossa primeira viagem internacional em família. A ida para o exterior demorou um pouquinho para sair, apesar de ter sido sonhada por bastante tempo. Porém, a família havia dobrado de uma hora para outra e foi preciso um bom planejamento para organizar as finanças e planejar uma viagem como desejávamos que fosse a estreia dos meninos em terras estrangeiras. E nada melhor do que começar tendo a Disney como um dos destinos, não é?

Entrada do Magic Kingdom

Há outro motivo para essa viagem ser incluída na lista das nossas melhores viagens em família. Exatamente o fato de ter sido uma verdadeira Family Trip, com direito a vovô, vovó, titio e titia como companheiros de viagem. Família completa e muitas recordações inesquecíveis.

Family Trip 2011

Family Trip 2011

Nem preciso dizer que Orlando é um destino maravilhoso para ir com crianças, certo? Seria redundante. Conhecemos todos os parques e nos divertimos intensamente. Entretanto, dentre aquelas imagens que pipocaram no cérebro e que comentei no início do post, uma se destaca nas lembranças dessa viagem específica, a alegria dos meninos quando viram o Mickey no restaurante Chef Mickey’s e saíram correndo para abraçá-lo. Poder proporcionar esse encontro num período em que a fantasia ainda imperava em suas mentes foi gratificante, e ter a chance de presenciar aqueles sorrisos… sem palavras para descrever.

O tão esperado Mickey Mouse

O tão esperado Mickey Mouse

A viagem começou com Orlando, mas terminou com Nova Iorque, onde passamos um natal mágico em família. Não vou entrar em detalhes porque fiz uma promessa lá em cima e estou pretendendo cumpri-la. 🙂

Descobrindo o presente de Natal no hotel

Descobrindo o presente de Natal no hotel

4 – Nossa mais recente viagem, em dezembro de 2014

Como era esperado, à medida que fui escrevendo, acabei mudando de ideia. Foi muito difícil escolher essa última opção e está até dando vontade de deixar o equilíbrio de lado e ir logo para o número máximo de 5 viagens, mas vou resistir, porque abrir uma exceção para uma viagem a essa altura do campeonato não seria justo com as demais. Fora que só me daria mais trabalho de escolher a quinta e última assim como está sendo difícil escolher a quarta e última. E a que ganhou a vaga foi…

Blogagem Coletiva Blogagem Coletiva Blogagem Coletiva

Ainda estou preparando os posts com todos os detalhes da nossa viagem de carro de norte a sul dos EUA, onde conhecemos Chicago, Indianapolis, Nashville, Memphis, New Orleans, Houston e Dallas.

Mas como foi que mesmo com toda uma viagem maravilhosa que amamos fazer pelo Peru, incluindo lugares mágicos como Machu Picchu ou a beleza branca do Nevado Pastoruri, acabei mudando de opinião na última hora? Uma conversa que lembrei agorinha e vou comentar ao final. Um simples diálogo que significou tanto e me fez pensar em como essa mais recente viagem teve um quase imperceptível diferencial, foi planejada com a participação dos meninos. Eles já diziam o que queriam fazer, pediram coisas para serem acrescentadas ao roteiro, deram palpites, emitiram opiniões, avaliaram o que gostaram ou não, dando um feedback muito legal e importante. Não estão mais apenas viajando conosco, estão realmente fazendo parte dessas viagens, mergulhando na experiência, sendo contaminados por aquele mesmo vírus que nos faz querer conhecer esse mundo enorme em que vivemos. Assim, vão aprendendo cada vez mais, vivenciando as diferenças culturais, ampliando a visão para além, muito além, onde as fronteiras estão bem longe de serem limites e são apenas mais uma nova descoberta.

Blogagem Coletiva

A conversa? Não esqueci e já até postei nas redes sociais. Mas, para quem não viu, foi a seguinte:

– Mamãe, eu tenho uma lista de países. – o Matheus puxou o assunto durante um almoço de domingo como tantos outros que temos em família, nós quatro, na pequena mesa da cozinha.
– Lista de países, filho? – perguntei sem entender de onde havia saído a conversa e muito menos  saber do que se tratava a tal lista.
– Que eu quero conhecer.
– Ah é?! Quais são?
– Japão, Coreia do Sul, Austrália, Itália, Alemanha.
– E a Rússia também.
– completa o Gabriel.

Blogagem Coletiva

Imaginem a minha cara, e felicidade, ao saber que meus viajantes mirins já possuem uma Wish List com apenas 7 anos. A lista é deles, totalmente. Nunca sequer falamos de viajar para Coreia do Sul, que não faz, ou não fazia, parte da minha lista de desejos, mas como praticantes de Taekwondo eles se interessaram em conhecer as origens da arte marcial que praticam. Com essa mesma idade, meu marido mal sabia o que existia fora da sua própria cidade; eu conhecia um pouco mais do Brasil, mas não tinha a menor dimensão do mundo lá fora. Meus filhos já estão numa realidade completamente diferente e tenho certeza de que isso só vai contribuir a torná-los melhores cidadãos, seres humanos, homens, trabalhadores, pais de família. E isso só nos dá mais motivação para continuarmos tendo cada vez mais opções que dificultem a escolha das nossas melhores viagens em família.

Cumpri a promessa? Consegui? Ah, fui sucinta sim, vai. E o que quis mostrar mesmo foi que não importa o destino, mas a motivação, viver momentos em família que vão ficar marcados para sempre.


Vejam também quais foram as eleitas melhores viagens em família dos outros participantes da Blogagem Coletiva:

1 – Felipe, o pequeno viajanteClaudia Rodrigues

2 – Bebê PiccoloKelly Resende

3 – Viagens que SonhamosFrancine Agnoletto

4 – Mosaicos do Sul Claudia Bins

5 – Viajando com PimpolhosSut-Mie Guibert

6 – Vida de TuristaThiago Busarello

7 – Gosto e ProntoDebora Segnini

8 – Viajando em Família – Débora Galizia

9 – Trilhas e CantosLiliane Inglez

10 – Pezinho na EstradaAnna Karla Moura Ramos

11- Mamãe TagarelaThaís Vieira

12  – Brasileiros Mundo AforaFamília Bömmels

13 – Minha pele é melhor que a suaLuciana Leal

14 – Ir, ver e viver o mundoCláudia Cruz

15 – Eu viajo com Meus Filhos Patricia Papp

16 – It BabiesValeria Beirouth

17 Viagem SimplesmenteSusana Spotti

18 – Registros de uma Mãe CariocaClaudia Cosentino

19 – Mala InquietaRenata Luppi

20 – Baianos no Polo Norte Livi Souza

21 – Andreza Dica & Indica DisneyAndreza Trivillin

22 – Ases a Bordo – Ana Luiza Ogg Strauss & André Strauss

23 – Lala on the roadManuela Andrade

24 – Para a Disney e Além!Carlos e Isabel Monteiro

25 – Rascunhos de FotografiaJamille Andrade

26 – Batendo perna pelo mundoAmanda Lago

27 – ColagemLuciana Misura

28 – Do RS para o Mundo Andrea Almeida Barros

29 – Viajar hei Patricia Longo Tayão

30 – Familia ViagemSimone Hara & Mônica Souza

31 – Cantinho de NáCynara Vianna

32 – Bora com a Gente Andréa Lopes

33 – Os Caminhantes Marcia Tanikawa

34 – A Próxima Parada–  Aressa Baffi

35 – Viajando de CarroRosângela LVS

36 – Espelho de si Trícia Ferreira

37 – Roteiro RenatoursRenata Ungier

38 – E aí, Férias! Camila Faria

39 – Guaciara RheinGuaciara Rhein

40 – Vou ViajarLu Aquino

41 – Viagem com GêmeosErica Piros Kovacs

42 – DesempilhadosTati Rosa Domingues 

43 – Malas e Panelas Andrea Martins

44 – Inventando com a MamãeChris Ferreira

45 – O Mundo DisneyDaniele Dias

46 – Malas & malinhas Bárbara Calmeto

 

Categorias: Viajando | Tags: , , | 68 Comentários

Blogagem coletiva: as viagens da nossa infância

Participando de mais uma BLOGAGEM COLETIVA com o grupo do Facebook Viagens em Família, moderado pela Sut-Mie Guibert do blog  Viajando com Pimpolhos, precisava fazer um post sobre minhas viagens de infância em comemoração ao Dia das Crianças (a primeira blogagem coletiva que participei foi sobre nossos perrengues de viagem). Acabei por me deparar com duas dificuldades: primeiro, fotos, já que a maioria estava com meus pais e, se fosse pedir para me enviarem de Fortaleza para Macapá, o post sairia pro Dia das Crianças do ano que vem (para eles escanearem também ia ser complicado); segundo, descobrir, a partir das fotos que tinha em casa, o que era viagem e o que era onde estava morando. Depois de pensar um pouco, cheguei a conclusão de que tudo é viagem e que minha vida inteira foi viajando. Enquanto as pessoas viajam para determinada cidade para passear e conhecer, eu viajava para morar, passear e conhecer. Não importa se estava de férias, ou se estava de mudança, tudo me proporcionou aprendizado e experiência de vida. Então resolvi fazer o post assim, generalizando toda a minha vida na estrada, as várias viagens da minha infância. 

Quando nasci, meus pais moravam em João Pessoa, mas minha mãe viajou para Fortaleza apenas para meu nascimento. Ou seja, recém-nascida, eu já estava na estrada, iniciando essa vida viajante. Na época, João Pessoa não tinha aeroporto e minha primeira viagem de avião, ainda com dias de vida, foi de Fortaleza para Recife. E já aprendendo a gostar de uma boa estrada, fui de carro de Recife para João Pessoa. Essa pode ser considerada a primeira viagem da minha vida.

Blogagem Coletiva as viagens da nossa infância

Blogagem Coletiva as viagens da nossa infância

João Pessoa

Blogagem Coletiva as viagens da nossa infância

Com mamãe

Já a minha primeira viagem mais longa foi pro Rio de Janeiro, onde minha avó materna morava, quando ainda não havia completado nem 1 ano de idade. Claro que não lembro nada, né? Mas tenho algumas fotos das minhas primeiras aventuras que me fizeram pegar esse gosto louco de viver com a mala nas costas.

Viagens de infância Blogagem Coletiva

Com 8 meses, passeando pelo calçadão de Copacabana

Viagens de infância

1981

Depois foi a vez de conhecer a nossa capital. Viajei por Brasília e região quando tinha 2 anos. Foi nessa época que ganhei um irmãozinho, companheiro de viagens e aventuras, e que hoje continua na vida viajante como eu.

Viagens de infância Brasília

Com 2 anos em Brasília

Blogagem Coletiva as viagens da nossa infância Brasília

Lago Sul, Brasília.

Blogagem Coletiva as viagens da nossa infância

Cheguei a morar em Fortaleza por 4 anos e foi o máximo de tempo que passei numa mesma cidade. Ali eu tinha minha família por perto, meus primos, tios, avó… e é dessa época que começo a ter realmente lembranças. Entretanto, como sempre moramos longe, nossas viagens de férias acabavam se voltando para Fortaleza também, para reencontrar a família. 

Blogagem Coletiva as viagens da nossa infância

Viagens de férias para Fortaleza em diferentes idades

Blogagem Coletiva as viagens da nossa infância

Reencontro com os primos

As viagens que mais me marcaram nesse período foram as idas para fazenda da família, o Criancó, que fica próximo ao município de Barreira, no interior do Ceará. Nada como ser criança com pé na terra, em contado com animais, com espaço para correr, com muitos primos para brincar e para fortalecer uma amizade que a distância nunca foi capaz de derrubar. Nós tomávamos banho de açude, assistíamos o futebol no campinho, andávamos a cavalo ou de carroça, passeávamos de trator, pegávamos piaba na beira do açude, íamos chupar caju tirado diretamente do pé dos cajueiros, visitávamos os porcos, as vacas, os cavalos. Ao fim do dia, estávamos imundos, mas felizes. Foi um tempo que deixou boas recordações.

Blogagem Coletiva as viagens da nossa infância

Brincando na fazenda

Viagens de infância

Com papai na fazenda Criancó

Duas coisas engraçadas me marcaram muito nessas viagens ao Criancó. Uma vez tomei uma carreira de um ganso que nunca vou esquecer. Quanto mais eu corria, mas ele vinha atrás de mim. E teve um dia que quebrei um gato de porcelana branca da minha vó quando estava brincando com meus primos e eles me colocaram o maior medo dizendo que eu ia levar uma bronca porque aquele era o gato preferido da vovó. Fugi! Fui me esconder na vila que fica na área da fazenda e não queria voltar com medo de brigarem comigo depois do terror colocado pelos meus primos e, no fim, era tudo perturbação deles. Até hoje escuto por causa desse bendito gato.

Blogagem Coletiva as viagens da nossa infância

Sendo simplesmente criança

Blogagem Coletiva as viagens da nossa infância

Com meu irmão

A próxima viagem foi de volta para o Rio de Janeiro, onde morei por 1 ano na Vila Militar em Deodoro.

Blogagem Coletiva as viagens da nossa infância

Aí veio a primeira grande aventura da minha vida, Altamira, no interior do Pará. Muitas e muitas recordações ficaram dessa viagem. Foi lá onde vivi grandes experiências e onde ganhei minhas fobias a alguns bichos. Em Altamira, pude ser criança com espaço e segurança. Diferente das cidades grandes, lá eu tinha liberdade, saía para andar de bicicleta, ia pro clube militar tomar banho de piscina, brincava na quadra com as outras crianças de pique-bandeira, queimado, amarelinha, elástico. Lembro que adorávamos brincar de interpretar a novelinha Carrossel que passava na época (eu era a  Laura. 🙂 ) Foi um período em que ser criança era diferente, não tinha shopping, nem TV por assinatura, muito menos computador e internet.

 Blogagem Coletiva as viagens da nossa infância

Altamira – Pará

Muitas coisas marcaram essa viagem: os passeios de barco pelo rio Xingu; a experiência de acampar no meio da floresta Amazônica na Boininha; as cobras na garagem da minha casa; a aranha que subiu na minha perna enquanto eu olhava paralisada; o escorpião na perna no meu irmão, que dessa vez não me paralisou e eu meti a mão nele para tirá-lo de cima do meu irmão; o macaco que correu atrás de mim e me mordeu no calcanhar; a dolorosa picada da tucandeira (uma formiga) em que eu pisei e nunca senti uma dor tão grande na vida; o misto quente com refrigerante xinguzinho que eu e meu irmão comíamos no clube e colocávamos na conta do Cap Jacó; as picadas de pium todo fim de tarde; andar de bicicleta com a minha arara Mimosa na garupa, ou chegar da escola, correr para árvore onde ela ficava, chamar o seu nome e ela vir descendo direto pro meu braço, ou quando ela dava a volta na casa para bater na porta para pedir banana; a mordida que meu cachorro deu na boca do meu irmão; o nosso piriquitinho que ficava passeando pela rede do meu pai; encontrar o Boto Rosa e cantar para ele a música da Xuxa; a inesquecível viagem pela Transamazônica, quando fomos de carro de Altamira para o Rio de Janeiro num carro sem ar-condicionado que íamos comendo poeira num calorão, e, quando um caminhão cruzada com nosso carro, meus pais tinham que fechar o vidro correndo (não era vidro elétrico, era exercício pros braços mesmo). Essa viagem foi muito marcante e pena que não tenho nenhuma foto aqui. Sempre fomos meio loucos por estrada. Eu sempre preferi viajar de carro do que de avião. Íamos parando, conhecer as cidades pelo caminho, vendo as mudanças na paisagem, descobrindo além dos livros de geografia. Era tão fácil ouvir um professor explicando sobre caatinga, serrado, sertão, floresta tropical, pois eu via tudo isso ao vivo pelas estradas desse país.

Acampando na Boininha Blogagem Coletiva as viagens da nossa infância

Acampando na Boininha

viagens da infância

Com a minha Mimosa!

De Altamira, viajamos de volta para Fortaleza e foram mais 2 anos especiais com a família. Agora, as viagens ao Criancó já eram diferentes, regadas a jogos de baralho ou de Perfil, mas ainda com banho de açude e passeios a cavalo. Aqui deveria terminar meu post, pois foi o período de transição da minha infância para a adolescência, apesar de ainda ter muitas e muitas viagens pela frente. Até então, minhas viagens eram nacionais e pelas cidades e redondezas de onde íamos morar. Mas vou falar um pouco da minha primeira grande viagem e porque não dizer primeira viagem “internacional”. Ah, é Paraguai, mas não deixa de ser uma viagem internacional, né? Foi uma viagem em família que me marcou e da qual ficaram grandes recordações. Já estávamos morando de novo no Rio de Janeiro e nessas férias, em vez de irmos para Fortaleza como sempre fazíamos,  seguimos por uma viagem de carro passando por São Paulo, Pindamonhangaba, São José dos Campos, Campos do Jordão, Cascavel, Foz do Iguaçu. Conhecemos as Cataratas e atravessamos a fronteira com o Paraguai e com a Argentina. Era a primeira vez que pisava em território fora do meu país. Tivemos alguns contratempos durante a viagem, como o carro que quebrou em Foz, um policial do Paraguai que quis levar meu pai não sei nem pra onde e rasgou a blusa dele, a TV que minha vó comprou e perdeu a nota fiscal, entre outras coisas, mas foi uma das viagens em família mais divertida que já vivi junto com papai, mamãe, mano e vovó.

 Blogagem Coletiva as viagens da nossa infância

São José dos Campos

Viagens de infância

Campos do Jordão

Viagens de infância

Campos do Jordão

Já fizemos algumas loucuras, tanto que meu pai era chamado de papa-léguas, como quando morávamos em Recife e de noite resolvemos que queríamos passar o feriado em Fortaleza, corremos para arrumar as malas, colocar tudo dentro do carro e pegar a estrada para amanhecer o dia em Fortaleza. Já saímos do Rio de Janeiro dia 23 de dezembro para passar a ceia de Natal com a família em Fortaleza. Atravessamos a tal Transamazônica onde as pontes eram dois tocos de madeira pro pneu do carro passar, onde víamos as cobras atravessando a estrada, onde só tinha mato por todos os lados. E nessa época não existiam jogos eletrônicos, DVD portátil, ou MP3. Era curtindo a vista mesmo, conversando com os pais, inventando brincadeiras na estrada. Era um maior envolvimento com a família.

Viagens de infância

Foz do Iguaçu

E como não finalizar esse post com essa viagem? A realização de um sonho de infância que veio quando eu estava com 15 anos. Minha primeira viagem sozinha, minha primeira viagem “realmente” internacional, minha primeira visita àquela terra encantada e de magia que é a Disney. Fui em excursão e foi meio que de última hora e de surpresa. Eu me preparava para fazer um intercâmbio, mas que por motivos alheios à minha vontade, não se concretizou. E meus pais se esforçaram para que eu tivesse de alguma forma meu sonho realizado. Acertaram tudo sem eu saber e um dia, quando cheguei em casa do colégio, lá estava tudo em cima da minha cama, as camisas, a fatídica pochete, as passagens, tudo. E em poucos dias embarquei de Recife para Miami e Orlando para descobrir que essa seria apenas a primeira vez que queria fazer aquilo. Que o mundo era grande demais e eu queria conhecer mais e mais. Só a pouco tempo consegui começar a realizar isso, mas garanto que não paro tão cedo.

Viagens de infância

Viagem de 15 anos

Viagens de infância

Disney

viagens da infânciaLembro que nesse dia prometi ao Mickey em pensamento que um dia ia voltar e levaria meus filhos para viver aquilo tudo. E essa promessa já foi cumprida.

Viagens da infância

E que seja apenas a primeira viagem deles de muitas outras, internacionais, nacionais, grandes, pequenas, não importa. O que vale é que eles tenham maravilhosos momentos em família como eu tive, que vivam tudo que a infância os permite, que cresçam saudáveis, que não haja limite para seus sonhos e nem empecilhos para suas realizações. Porque cada experiência dessa fortalece os laços familiares, amplia a visão do mundo, proporciona aprendizado que vai além da sala de aula, marca, transforma e nos torna pessoas melhores. Viajar é tudo de bom, e em família, então, é ainda melhor.

FELIZ DIA DAS CRIANÇAS

________________________________________________________________________________________
 
Outros viajantes contam suas histórias de viagens na infância, confiram nos links:
 
1 – Claudia Rodrigues Pegoraro – Felipe, o pequeno viajante 
2 – Karen Schubert Reimer – As Aventuras da Ellerim Viajante
3Francine AgnolettoViagens que Sonhamos
4 – Marcia Tanikawa – Os Caminhantes
5 – Adriana Pasello – Diário de Viagem
6 – Sut-Mie Guibert – Viajando com Pimpolhos
7 – Patrícia PappCoisas de Mãe
8 – Andrea Barros – Do RS Para o Mundo
9 – Andreza Trivillin – Andreza Dica e Indica Disney
10 – Camila de Sá Marquim – Na Viagem com Camila
11 – Débora SegniniGosto e Pronto
12 – Débora Galizia – Viajando em Família
13 – Aryele Herrera – Casa da Atzin  
14 – Andréia Mannarino – Mistura Nada Básica 
15 – Tatiana Dornelles – Destino Mundo Afora
16 – Manu Tessinari – Cup of Things 
17 – Valéria Beirouth – It Babies
18 – Luciana Misura – Colagem
19 – Amanda Lago – Batendo Perna Pelo Mundo
20. Erica Kovacs Viagem com gêmeos
 
Categorias: Viajando | Tags: , , , , | 35 Comentários

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: