Posts Marcados Com: O que fazer em Chicago

Chicago – Museum of Science and Industry

Aberto ao público em 1993, o MSI (Museum of Science and Industry) possui mais de 35 mil artefatos, sendo um dos maiores museus de ciências do mundo. Fica um pouco distante da área mais turística de Chicago, mas existem boas linhas de ônibus que tornam o deslocamento tranquilo e rápido.

Museum of Science and Industry Chicago

Já havíamos lido no blog Malas e Panelas, onde, por sinal, existe uma série de ótimos posts sobre Chicago com criança os quais nos ajudaram muito durante os planejamentos da nossa viagem, que o Museum of Science and Industry era atração para ocupar um dia inteiro. Ouvindo o conselho, deixamos realmente o dia livre para esse museu. E não demorou muito após entrarmos no MSI para confirmar que não sairíamos dali tão cedo. Bastou termos a real noção da grandiosidade do museu, que além de uma enorme variedade de exposições, tem muita, mas muita interatividade, de forma que a visita toma um longo tempo e ainda assim é impossível ver tudo o que há para oferecer em apenas 1 dia.

Museum of Science and Industry Chicago

Chegamos cedo, logo na abertura, e a quantidade de gente já era enorme. Mesmo com o CityPASS, é preciso entrar numa fila, menor do que a da compra de ingresso, para escolher a sessão do cinema Omnimax (eram duas opções de filmes: Flight of the Butterflies e D-Day Normandy 1944). Também foram entregues tickets com horário marcado para um simulador de voo. Tudo incluído no CityPASS.

Museum of Science and Industry Chicago

O museu possui 2 andares de exibições e mais um mezanino, além do andar de entrada onde fica a bilheteria e a lojinha. Seria inviável ficar aqui falando de cada galeria do MSI separadamente, porque é muita coisa, assim como foi impossível passar por tudo, mesmo chegando ao museu na hora da abertura e tendo ido embora praticamente no fechamento. Sem dúvida é um lugar perfeito para crianças em Chicago, embora esteja longe de serem apenas os pequenos que se divertem ali.

Museum of Science and Industry Chicago

Focando numa viagem em família, vamos falar de algumas das atrações que os meus meninos mais gostaram e que consideramos imperdíveis na hora de selecionar o que fazer dentro do MSI.

No nível 1:

Omnimax Theatre

Esse cinema é diferente porque a tela é uma cúpula ovalada que praticamente circula a plateia. Isso dá uma visão bem legal, como se estivéssemos dentro do filme. Optamos por assistir ao Flight of the Butterflies, em vez do D-Day, por causa das crianças, já que não sabíamos como seria mostrada a história da Batalha da Normandia, apesar de que na bilheteria disseram que era classificação livre. Pensando nos pequenos e no que podia ser mais interessante e leve para eles, fomos ver a história de um cientista que passou 40 anos pesquisando sobre a borboleta-monarca e sua migração para México. Se os adultos dormiram em alguns momentos? É provável. Mas as crianças assistiram a tudinho, compreendendo algumas coisas, perguntando outras, mas principalmente fisgados pelas lindas imagens das borboletas naquela grande tela abobadada. O filme tem duração de 45 minutos (dá um bom descanso) e está incluído na admissão do museu do CityPASS, mas requer um ticket com horário pré-agendado entregue na bilheteria no momento da entrada.

Henry Crown Space Center

Localizado bem na entrada do Omnimax Theatre, acaba agradando as crianças, mesmo que elas já tenham ido ao Kennedy Space Center e ao Houston Space Center, embora não seja nada de muito diferente e não recomende perder muito tempo aqui. Melhor seguir o corredor e encontrar o enorme submarino U-505.

U-505 Exhibit

Único submarino alemão nos EUA, o U-505 foi capturado intacto pelos americanos em 1944 depois que o USS Chatelain forçou sua subida à superfície com um ataque de bombas de profundidade. Ver aquele monstro por fora já é impressionante e ainda existe um tour por seu interior, que tem duração de 25 minutos e ocorre a cada 15 minutos. O número de ingressos por horário no dia é pequeno, por isso, quem tem interesse, deve providenciar assim que chegar ao museu ou comprar antecipado no site do MSI. Ah, sim, é pago à parte.

Museum of Science and Industry Chicago

No nível 2:

Rotunda

Assim que subimos as escadas rolantes, a rotunda já merece destaque para muitas fotos. Havia uma belíssima árvore de natal decorada com tema da Disney, já que estava ocorrendo uma exposição intitulada Treasures of the Walt Disney Archives (mediante uma taxa extra).

Museum of Science and Industry Chicago

Transportation Gallery

Os meninos adoraram essa galeria. E não tem como não gostar, um monte de pequenos aviões e um boeing 727 pendurados no teto, uma locomotiva de 1893, uma enorme maquete com trenzinhos circulando, só para citar algumas das exposições.

Museum of Science and Industry Chicago Museum of Science and Industry Chicago

Science Storm

Só nessa galeria dá para ficar horas e horas, perdendo a noção do tempo. A Science Storm garante uma jornada pelos princípios científicos de alguns fenômenos naturais como tornados, tsunamis, relâmpagos, avalanche, incêndios, entre outros. A maior parte fica no nível 2, mas existe uma pequena porção ainda no mezanino. São tantas exibições e exposições interativas que é preciso lembrar que existem outras coisas para conhecer no MSI.

Museum of Science and Industry Chicago

Os meninos gostaram de participar da apresentação que ocorre no tornado, onde chamam as crianças para ficarem perto da formação de um redemoinho de vento de 12 metros.

Museum of Science and Industry Chicago

No mezanino:

Flight Simulators

São simuladores de voo mediante uma taxa extra, mas que recebemos um ticket com CityPASS e fomos conhecer. Possui horário marcado. Particularmente, achei bem bobinho, mas os meninos gostaram bastante. Então, para crianças, é uma boa pedida. Existiam 2 opções de simuladores e, vendo de fora, um deles parecia mais radical (ou menos bobo, sei lá), já que ficava até de cabeça para baixo.

Museum of Science and Industry Chicago

YOU! Experience

Essa sessão é sensacional! Ok, lado enfermeira falando nesse momento. Que seja! Mas que é sensacional, isso é. Só ali eu passaria o dia todo. Para minha sorte, os meninos também curtiram e ficaram curiosos para conhecer mais a respeito do corpo humano. Essa exposição é considerada a primeira, e uma das maiores do século 21, a trazer a conexão de mente, alma e corpo. Encontramos mais de 50 exibições interativas com tecnologia de última geração que nos ajudam a conhecer mais sobre nós mesmos, como nosso corpo funciona, e não apenas fisiologicamente falando. O coração 3D gigante que apresenta batimento sincronizado com a nossa pulsação é um exemplo do que podemos nos deparar. O Gabriel só não gostou muito de algumas exposições que mostravam o interior do corpo (ele teve medo, o que me fez pensar que nem todas as crianças podem se sentir à vontade em alguns pontos dessa galeria).

Museum of Science and Industry Chicago

Pena que o museu estava bem cheio e, muitas vezes, era difícil conseguir um lugarzinho para alguma atração interativa. Mas fomos aproveitando do jeito que dava e tivemos um dia incrível.

Museum of Science and Industry Chicago

Localização:

5700 S. Lake Shore Drive, Chicago, IL 60637

Horário de Funcionamento: diariamente das 9:30 às 16h. Durante os meses de junho, julho e agosto, funciona até 17:30, assim como alguns dias nos demais meses (para saber o calendário, site)

Ingresso: adultos – 18U$;

  crianças (3-11 anos) – 11U$;

  maiores de 65 anos – 17U$.

– São vendidos também alguns combos com as entradas para outras atrações com taxas extras.

– Faz parte do CityPASS (com direito ao Omnimax Theatre) como opção de escolha entre o MSI e o 360Chicago.

– Estacionamento no local custa a bagatela da 22U$.


(Facebook   Twitter   Instagram)
 
 
 

______________________________________________

Posts relacionados:

Chicago das alturas – 360ºChicago e Skydeck

Chicago – caminhando por Downtown (Millennium Park e The Loop)

Chicago – Lincoln Park Zoo

Anúncios
Categorias: Chicago, EUA, Viajando | Tags: , , , , , , | Deixe um comentário

Chicago das alturas – 360ºChicago e Skydeck

1. 360ºCHICAGO no John Hancock Center

Competindo com o Skydeck, o observatório 360Chicago é mais uma oportunidade de ver a cidade das alturas. A partir do 94º andar do John Hancock Center, podemos ter uma vista de 360º de Chicago e ainda avistar mais quatro estados americanos, além da visão privilegiada do Lago Michigan. É de deixar qualquer par de olhos deslumbrado.

360Chicago John Hancock Center Chicago

Construído em 1969, o edifício conta conta com 100 andares e uma altura de 344 metros, sendo o terceiro mais alto de Chicago. A sua localização também é um diferencial, bem na Magnificente Mile, ao lado do shopping Water Tower Place (estava fechado quando fomos porque era Natal) e próximo ao Lago Michigan.

John Hancock Center

John Hancock Center

360Chicago John Hancock Center Chicago

De forma geral, o 360Chicago costuma ser mais tranquilo que o Skydeck, mas, como fomos exatamente no dia de Natal, resolvemos chegar bem cedo, logo na abertura, com objetivo de evitar as filas intermináveis de turistas que estavam procurando as mesmas raras atrações abertas. E deu certo! Não pegamos fila alguma, mas em compensação… o Skydeck foi outra história, como comentaremos logo mais. Então, considero um erro de estratégia o que fizemos, e deixo aqui para que outras pessoas não cometam o mesmo equívoco. Deveríamos ter ido de manhã ao Skydeck e de tarde/noite ao 360Chicago. Por quê? Primeiro, o Skydeck é mais procurado e, portanto, é onde se deve chegar bem cedo a fim de evitar as filas monstruosas, ainda mais se for um dia de feriado. Segundo, achamos que os Ledges são melhores aproveitados de dia.

360Chicago John Hancock Center Chicago 360Chicago John Hancock Center Chicago

Além dos diferentes ângulos de Chicago, ainda podemos sentir um pouco de adrenalina. O Tilt é uma atração do 360Chicago e possui uma taxa extra de 7U$, paga no próprio andar do observatório. Os meninos queriam muito ir, e era permitido para crianças, mas tive receio se seria legal para idade deles. Fui primeiro com o marido para experimentar. Dá frio na barriga? Dá! Mas só no início, quando a plataforma começa a se movimentar e percebemos que estamos “saindo” do prédio. A sensação é estranha. E depois é como se o cérebro entendesse do que se trata e aquele receio, medo, nervoso, sei lá, passa. Quem olhar apenas para frente não vai sentir muita coisa de diferente do que se estivesse olhando do prédio em inclinação normal. Tem que olhar pra baixo e ver a rua lá embaixo. É legal! A duração da atração é bem rápida e a plataforma faz duas paradas progressivas até atingir sua inclinação máxima de 30º.

E os meninos? Claro que eles encararam! Pergunta se tiveram medo. E se gostaram? As fotos respondem…

Crianças TILT 360Chicago John Hancock Center Chicago

TILT

Localização: 875 N Michigan Avenue, Chicago, IL 60611

Horário de Funcionamento: diariamente das 9h às 23h, com última entrada às 22:30.

Ingresso: adulto – 19U$;

  criança (de 3 a 11 anos) – 13 U$

– Faz parte do CityPASS, mas como opção de escolha entre ele e o Museum of Science and Industry. Nós optamos pelo museu por questão de valores (a admissão era mais cara que o 360Chicago e fazia compensar mais o CityPASS).

2. Skydeck na Willis Tower

O que acontece quando se tem um feriado (no caso, o Natal) com a maioria das atrações fechada e um mundo de turistas procurando o que fazer em Chicago?

Claro! Horas de espera na fila.

Foi o que aconteceu quando fomos ao Skydeck, na Willis Tower, bem inocentes, querendo subir a tempo ter uma vista da cidade ainda de dia e acompanhar o anoitecer e os pontos de luzes iluminando o panorama. Doce ilusão, que foi estraçalhada quando chegamos à porta de entrada e já ouvimos o rouco funcionário gritando que o tempo de espera de todo o processo estava levando de uma hora a uma hora e meia. Algumas pessoas já davam meia volta e saíam ao escutar isso, pena que não o suficiente para reduzir essa espera para uns 30 minutinhos. Não tínhamos outro dia disponível, e o jeito foi encarar.

A Willis Tower já foi conhecida como Sears Tower, tendo sua construção iniciada em 1970 e concluída em apenas 3 anos. Durante 24 anos, foi o edifício mais alto do mundo, até ser ultrapassado, em 1998, pela Twin Towers da Malásia. Ainda é o mais alto edifício dos EUA, com um total de 443 metros, superando o Empire State Building em Nova York.

O observatório fica no 103º andar, a 412 metros de altura. Em um dia de céu aberto, é possível ter uma visibilidade de 65 a 80 Km, tendo uma vista de quatro estados americanos (Illinois, Indiana, Wisconsin e Michigan).

Skydeck Willis Tower Chicago

Willis Tower

A nossa peregrinação de fila começava no térreo para pegar o elevador que levava apenas até o lobby, onde era feita a revista de bolsas e passava-se pelo raio X, para então chegar até a bilheteria. Foi só aí que a coisa começou a melhorar pro nosso lado. Quem tinha CityPASS estava cortando boa parte dessas filas, e, como queríamos fazer as demais atrações incluídas, vimos que o desconto oferecido compensava, isso sem contar com o fato de que, depois de comprado o CityPASS, ganhamos muito mais do que apenas 30 minutos de fila (era gente que não acabava mais), pulando praticamente para dentro do elevador que levava ao céu (ou ao topo do arranha-céu).

Esse elevador já merece um destaque. Enquanto vamos subindo e subindo e subindo, um vídeo é transmitido mostrando os andares atingidos e a altura crescente, em metros e pés, fazendo uma relação com cada estrutura famosa do mundo que acabamos de ultrapassar (como a Estátua da Liberdade, a pirâmide do Egito, o Space Needle em Seatle, a Torre Eiffel, e o Empire State Building), até chegar ao 103º andar. O ouvido garante que estamos alto!

Claro que depois de toda essa odisseia de filas, mesmo sobrevivendo ao fuzilamento de olhos irados ao deixarmos para trás sei lá quantas pessoas caminhando pelo corredor do CityPASS, quando chegamos ao Skydeck só víamos as luzes da cidade e o breu da noite (apesar de serem apenas 17h. Isso é um grande fator negativo de visitar a cidade no inverno, os dias curtos. Escurecia por volta das 16:30). Ao tirar a primeira fotografia, vimos que tinha sido uma grande furada. Por isso, deixamos aqui nosso ALERTA (novamente): se for para subir ao Skydeck apenas de noite, esqueça. Se conseguir chegar ainda de dia e ver o anoitecer de lá, ótimo. Caso contrário, vá de dia. Por quê? Olha a foto… Não fica muito boa de noite, porque não dá a real noção de que se está sobre um vidro.

Skydeck Ledge Willis Tower Chicago

Olhavam diretamente para baixo, mas a foto de noite não fica boa.

Entramos na fila (sim, mais fila) para os decks de vidro, chamados Ledge, que ficam em apenas uma das laterais do prédio.

Skydeck Ledge Willis Tower Chicago

Filas e mais filas

Os Ledges são como caixinhas de vidro que se estendem para fora do prédio por cerca de 1 metro, e ficar em pé sobre aquele piso transparente não é tão simples como imaginamos. Olhar para baixo, então… o coração sente! Bom, menos o dos meninos, que quando dei por mim já estavam deitados no vidro, delirando que estavam flutuando. Ok, então!

Skydeck Ledge Willis Tower Chicago

Nem pensaram duas vezes…

Mas não ter uma boa foto no deck nos deixou decepcionados e resolvemos pagar para ter um foto melhor, embora ainda ache que, mesmo com máquina profissional, as fotos devem ficar muito melhor durante o dia. Em um dos decks havia uma equipe local tirando foto. Entramos na fila (mais uma) e fomos garantir uma boa lembrança da nossa coragem. A foto impressa é retirada no lobby, quando descemos, e custou 25U$, mas depois de tanto sacrifício dos nossos pés (e ouvidos, e coração) ao enfrentar tantas filas, tinha que valer a pena.

Skydeck Ledge Willis Tower Chicago

Após circular o andar, aproveitando a vista da cidade de todos os ângulos, era hora de descer. E adivinha??? Claro que tinha fila! E grande, por sinal. De qualquer forma, é um passeio imperdível em Chicago, que diverte e dá um bom frio na barriga. Apenas recomendamos realmente que se evite subir apenas de noite, apesar das vistas noturnas das cidades serem um espetáculo à parte. Para aproveitar melhor o Ledge, a luz do dia é fator relevante. 😉

Skydeck Willis Tower Chicago Skydeck Willis Tower Chicago

Localização: a entrada para o Skydeck fica na Jackson Blvd. (parte sul do edifício), Chicago, IL 60606

Horário de Funcionamento: aberto diariamente, todos os dias do ano, das 9h às 22h (de Abril a Setembro) e das 10h às 20h (de Outubro a Março). A entrada é permitida até 30 minutos antes do encerramento.

Ingressos: adulto – 19.50U$;

    criança (3 a 11 anos) – 12.50U$

– Faz parte do CityPASS Chicago


(Facebook   Twitter   Instagram)
 
 
 

______________________________________________

Posts relacionados:

Chicago – caminhando por Downtown (Millennium Park e The Loop)

Chicago – Lincoln Park Zoo

O que fazer em Dallas

Houston – algumas opções de passeios na cidade

Passeando por Indianápolis? Dicas de onde ir

 

Categorias: Chicago, EUA, Viajando | Tags: , , , , , , , | Deixe um comentário

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: