Posts Marcados Com: Crescendo

Resenha – SILÊNCIO, SÉRIE HUSH HUSH 3 (Becca Fitzpatrick)

Resenha Série Hush Hush 3 Silêncio

Série Hush Hush 3

Título: Silêncio

Título Original: Silence

Autor: Becca Fitzpatrick

Editora: Editora Intrínseca

Lançamento: 2011

Categoria: Literatura Estrangeira/Sobrenatural

ISBN: 9788580571318

Páginas: 304

Esta resenha contém SPOILERS dos volumes anteriores (para ler as resenhas, clique: Sussurro e Crescendo)

Sinopse: Nora fica desaparecida por 3 meses e quando acorda sozinha num cemitério, não tem qualquer lembrança do que aconteceu em sua vida pelos últimos 5 meses, desde que conheceu Patch. Buscando recuperar suas lembranças, ela busca ajuda da mãe e da melhor amiga Vee, que a mantêm no escuro quanto ao seu antigo relacionamento com Patch na intenção de protegê-la. Ela ainda tem que lidar com uma nova presença dentro da sua casa, o novo namorado de sua mãe, que é muito mais que um padrasto em potencial e guarda segredos e perigos. Nora quer preencher as lacunas deixadas pela perda de memória, porém o que a deixa mais intrigada é a presença constante de uma cor nos seus pensamentos, o preto, que a persegue em sonhos como um olhar negro. Ela começa a achar que está tendo alucinações mesmo quando acordada e ter a impressão de que sua vida nada mais tem a ver com a que lembra há 5 meses. Em busca de respostas, ela cruza o caminho de um rapaz desconhecido, ao qual se sente estranhamente ligada e atraída, até encontrar-se apaixonada, de novo. Fonte: Intrínseca.

“Sei que faria qualquer coisa por você, mesmo que para isso tivesse que agir contra meus instintos e minha natureza. Abriria mão de tudo que tenho, até da minha alma, por você. Se isso não é amor, é o melhor que tenho para oferecer.” (Patch)

Silêncio já começa nos intrigando. Várias lacunas são deixadas desde o brusco final de Crescendo. A ausência de informações sobre o que aconteceu com Nora no período em que esteve desaparecida só faz aumentar a curiosidade e não nos deixa parar de ler. A autora usa e abusa da sua capacidade de prender o leitor, deixando um buraco negro de informações que gera todos os tipos de dúvidas e questionamentos quanto ao que ocorreu nos últimos três meses, nos fazendo ler loucamente em busca das respostas, as quais só vão sendo liberadas em doses homeopáticas na hora certa, alinhavando a trama sem deixar furos. Ao mesmo tempo, Becca usa a falta de memória da Nora para recapitular os fatos mais importantes dos livros anteriores, dando ao leitor um feedback interessante.

A autora continua com seus mistérios e intrigas, deixando a trama com muito suspense e ação. A escrita se mantém simples e fácil. E finalmente temos nossos protagonistas de volta. Nora realmente aparece mais decidida e firme, apesar de confusa pela ausência da memória e ainda fazendo algumas das suas besteiras. Só que, se assim não fosse, não haveria história para continuar. É como ao assistirmos àquele filme e você não acredita que o protagonista fez aquela burrada. Claro, se não tivesse feito, o filme acabava. Então é assim nos livros também, sempre tem alguém para fazer alguma bobagem e ter assunto para continuar a trama. Não sendo injusta com Nora, algumas de suas atitudes são tomadas por ausência de opções, já que ela encontra-se encurralada e não tem outro caminho a seguir. Isso dá a deixa para o desenrolar do próximo e último livro, Finale.

Patch volta mais presente nesse livro com seu jeito atrevido, protetor e altamente perigoso e sedutor, e nos dá até umas amostras de suas falas audaciosas e divertidas que estávamos com saudades desde Sussurro. Conseguimos ter novamente um pouquinho dos diálogos encantadores entre Nora e Patch como no primeiro livro. Ele parece querer dar uma chance para Nora ter uma vida normal de novo, mas está sempre a protegendo. (Início Spoiler) E a beleza da trama está exatamente em como eles se reencontram, em como o amor deles é maior que a falta de memória da Nora e a guia até Patch constantemente. E acabamos vendo Nora se apaixonar, de novo, por Patch/Jev como da primeira vez. Nada como um amor que é grande o suficiente para ultrapassar as barreiras existentes. Ah, um romantismo assim não faz a mal à vida de ninguém. (Fim do Spoiler)

Senti um pouco de falta da Vee, mas sempre que ela aparecia era para dar aquela aliviada na história tensa e nos arrancar sorrisos com seu jeito divertido. E Scott me conquistou nesse volume. As dúvidas que tinha sobre ele se dissolveram. Ele se mostrou um amigo de verdade, digno da confiança e do carinho de Nora. Fiquei muito surpresa com Hank Miller e os mistérios do Mão Negra. Se não fossem as atitudes extremistas dele, eu não saberia para qual lado voltar minha simpatia. Normalmente, como leitora, é comum tender para um dos lados da batalha, para quem acabo torcendo, o lado que está correto, sofrendo ou oprimido. Só que aqui, em ambos os lados, não há mocinhos e, vendo as ações dos anjos caídos sobre os Nephilins, conseguia entender os seus motivos para estarem querendo uma guerra. Ao mesmo tempo, nem de longe a raça Nephilim é a boa da história. E muito menos Hank Miller, principalmente pelo que faz com Nora, agravado pelo seu grau de parentesco. Isso o torna o vilão maior da trama. E ele e seu exército trazem toda a ação do livro, que é recheado de lutas, conflitos e tensão.

Só achei que a autora deu uma forçada exagerada na mudança que ocorre com Nora no final do livro. Não quero entrar em detalhes para não colocar spoiler, mas basta dizer que Becca forçou a barra para transformar Nora no que ela precisava para trazer à tona o enredo do quarto livro. Enfim, a autora é ela e tudo que ela quiser é possível em seu livro.

Em comparação com os anteriores, Silêncio foi o melhor, com retorno dos personagens carismáticos, uma trama de prender o leitor, repleto de suspenses, mistérios, ação e, claro, nosso romance preferido com Nora e Patch. Foi deixada a ponte para o próximo livro com questões intrigantes tanto da parte romântica (como Nora e Patch vão conseguir lidar com suas novas condições? O amor deles vai ser forte o suficiente para lidar com mais essa barreira?), quanto da ação (como Nora vai equilibrar os interesses dos Arcanjos e dos Nephilins sem colocar sua vida em risco?). Finale vem a responder todas essas perguntas.

 
(Nos acompanhem também noFacebook      Twitter      Instagram)
 
Mais resenhas aqui.
Anúncios
Categorias: Lendo | Tags: , , , , , , | Deixe um comentário

Resenha – CRESCENDO, SÉRIE HUSH HUSH 2 (Becca Fitzpatrick)

Resenha Hush Hush 2 Crescendo

Série Hush Hush 2

Título: Crescendo

Autor: Becca Fitzpatrick

Editora: Editora Intrínseca

Lançamento: 2011

Categoria: Literatura Estrangeira/Sobrenatural/Young Adult

ISBN: 978-85-58057-09-0

Páginas: 288

Essa resenha contém SPOILERS do volume anterior, (Para ler a resenha, clique:Sussurro)

Sinopse: Depois do rumo que sua vida tomou após conhecer Patch, Nora se encontra cada vez mais mergulhada num mundo de Anjos Caídos e Nephilins. Após quase ser assassinada e ter sua vida salva, ela ganha um anjo da guarda, seu próprio namorado Patch, que estava longe de ser do tipo angelical. Entretanto, Marcie Miller, sua inimiga desde os tempos de infância, se aproxima de Patch, que, por sua vez, fica cada vez mais distante de Nora. Um velho amigo de infância de Nora, Scott Parnell, volta para a cidade e se aproxima dela, deixando-a curiosa em saber que segredo sombrio ele guarda e que o fez deixar a cidade onde morava com a mãe. Em meio ao ciúme de Patch e Marcie, da atração por Scott e da descoberta de informações sobre o assassinato de seu pai, Nora começa a ter visões do pai, escutar sua voz em sua mente e ser atraída para situações perigosas. Ela tem a necessidade de saber o que realmente aconteceu com seu pai e se, de alguma forma, Patch estava relacionado à sua morte. “Algumas verdades ficam melhor mortas e enterradas – do contrário, podem destruir tudo em que você acredita”.

“Estou tentando seguir as regras. Eu não devo me apaixonar por você.” (Patch)

Primeiro, retiro o que disse sobre Nora no livro anterior. Em Crescendo, ela conseguiu, realmente, irritar. Com sinceridade, a princípio, não entendi o que autora quis com este livro. Só quando parei para analisar o próprio nome do livro, passei a ter uma outra visão e a ter esperança de que aquilo que me desagradou nesse seja melhorado nos próximos. Segundo, Crescendo veio a confirmar a minha decisão de só ler séries quando elas já estão completamente publicadas, porque da forma como o livro termina, se eu ainda tivesse que esperar meses para saber a continuação, ia ser uma tortura.

Mas vamos começar pelo nome, Crescendo. O sentido do título eu só compreendi durante a leitura, ou seja, que Nora estaria crescendo, no sentido de amadurecendo com os acontecimentos de sua vida, sendo esse livro o divisor de águas, narrando o marco no seu desenvolvimento. Será isso mesmo? Só quando ler os demais para ter certeza. Portanto, talvez ela retorne diferente nas sequências, não sei. Só que, para dar esse sentido, a autora mudou a construção da personagem que havia traçado em Sussurro, trazendo uma Nora perdida, frágil, confusa, insegura, imatura. Não era a mesma! As únicas características que permaneceram foram a sua curiosidade e seu instinto de sobrevivência. Foi essa a minha impressão, que se mudou a personalidade dos personagens de um livro para outro. E não apenas Nora, como também Patch. Logo no início, quando ela tomou uma decisão e se manteve firme nela, até impressionou, pois se colocou em primeiro lugar frente a um relacionamento cheio de segredos e desconfianças. Nora fez o que muitas mulheres adultas, que se dizem maduras, não conseguem fazer. Mas depois tudo pareceu desandar. E ela se mostrou realmente a menina de 16 anos que era. Até aí nenhum problema, ela é uma adolescente e deve agir como tal. Só que tive dificuldade de vê-la assim depois da construção da personagem de Sussurro, e me peguei não gostando tanto dela.

(Início Spoiler) Uma coisa que eu gostaria muito de entender é porque muitos autores resolvem acabar o relacionamento principal das séries na sequência dos livros. Isso era para motivar a leitura? Porque não consigo. Sempre me desanimo. Prefiro quando o casal enfrenta qualquer tipo de dificuldade, mas permanece junto. E, neste caso, pareceu que a autora deu uma forçada de barra, pois era algo simples de resolver que se transformou em algo maior por atitudes incompreensíveis de ambos os lados. Meio que para justificar tais atitudes, aparecem os Arcanjos, que vêm para manter aquele ar de amor proibido e impossível, que normalmente é a fórmula de sucesso dos romances sobrenaturais. (Fim Spoiler) Ao lado disso, se aprofunda a história de Marcie, que havia sido apenas pincelada no livro anterior. Passamos a entender melhor o relacionamento entre ela e Nora e a origem de seus desentendimentos.

O controle dos Arcanjos sobre Patch faz com que ele seja totalmente apagado nesse livro. Vira praticamente um personagem secundário. E o pior é que ele também tem sua personalidade mudada do que foi traçado no primeiro livro. Ele fica mais sombrio, e sem graça, como um anjo da guarda do que era como um anjo caído. Ele perde seu senso de humor, suas palavras afiadas e seu charme. Fica chato, sério, sem a leveza que tinha em Sussurro. A única personagem que me ganhou neste livro foi Vee. Seu jeito divertido se manteve e sua amizade por Nora se sobressaiu. Ela é cativante e consegue nos arrancar alguns sorrisos. Espero que não mude nos livros seguintes também. Scott entra para preencher o vazio deixado por Patch. Ele tem o estilo bad boy, atlético e bonito. Retorna a cidade após a separação de seus pais e logo Nora se mostra curiosa pelos segredos que ele parece esconder e se aproxima. Exatamente a mesma coisa que ocorreu quando ela conheceu Patch.

O que faz manter a leitura até o fim é a rede de mistérios em torno do assassinato do pai de Nora. Essa é a trama do livro. Mesmo não considerando o livro melhor que o anterior, pois achei que a autora se perdeu nos seus personagens principais, não tem como não dar mérito para o desenrolar dos mistérios sobre Nora, Marcie e os pais de ambas, além do toque de surpresa que a autora guardou para o final e que pega todos de surpresa. As peças se encaixam e algumas coisas passam a fazer sentido. Becca Fitzpatrick ainda deixou a história bem alinhavada para dar continuidade a série, com a certeza de que vem mais ação pela frente. Em Crescendo, sobressaiu o suspense sobre o romance, mas se manteve a narrativa fluida, simples e bem elaborada. E fica a esperança de que Patch e Nora recuperem seus carismas nos livros seguintes. Lembrando, este é um livro para entretenimento voltado ao público adulto jovem.

 
(Nos acompanhem também noFacebook      Twitter      Instagram)
 
Para ler outras resenhas.
Categorias: Lendo | Tags: , , , , , | Deixe um comentário

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: