Posts Marcados Com: Chick lit

Resenha – COMO (QUASE) NAMOREI ROBERT PATTINSON (Carol Sabar)

Carol Sabar

Carol Sabar

Título: Como (quase) namorei Robert Pattinson

Autor: Carol Sabar

Editora: Jangada

ISBN: 9788564850019

Categoria: Literatura Nacional/ Romance

Ano de Lançamento: 2011

Páginas: 464

Sinopse: Aos 19 anos, Duda é literalmente viciada na saga Crepúsculo. Já perdeu a conta de quantas vezes leu os livros da série e assistiu aos filmes. Através de um perfil secreto na internet, ela se comunica com outras fãs do Crepúsculo que, assim como ela, estão totalmente convencidas de que não há garoto no mundo que valha um dente canino do vampiro Edward Cullen. Sua obsessão ganha fôlego com uma temporada de estudos em Nova York, onde ela faz planos mirabolantes para conhecer pessoalmente Robert Pattinson, o ator que interpreta o vampiro nos cinemas. Mas, após um incidente com seus únicos (e insubstituíveis!) livros da saga, Duda entra em verdadeiro surto de desespero. Percebe, então, que uma mudança radical em seu comportamento “crepuscólico” é mais do que urgente.

“Finalmente encaro o vizinho e a cena congela. Estou perplexa, chocada desorientada, abalada, perturbada e todos os outros sinônimos que o Aurélio é capaz de encontrar.”

Ok, o nome do livro fez você virar a cara? Mas não se engane, o livro é muito legal e super divertido. Como gosto de conhecer os autores nacionais, resolvi dar uma chance a esse livro como quem não quer nada e… simplesmente adorei! Quem me conhece, sabe que sou fã de Crepúsculo, já li os quatro livros mais de uma vez e vi todos os filmes (perdi a conta de quantas vezes), mas perto da Duda, isso não é nada. Ela é uma verdadeira “Crepuscólica”. E não tem como evitar rir muito com essa personagem.

O livro é narrado em primeira pessoa pela Duda, uma jovem universitária do curso de jornalismo da PUC do Rio de Janeiro que vai estudar inglês por 6 meses em Nova York. Eu gostei muito da escrita da autora, leve, descontraída e divertida. Sentia uma intimidade com a Duda, pois era como se estivesse lendo o seu diário pessoal com os detalhes dos seus pensamentos repletos de humor, as suas dúvidas com toque dramático exagerado e as suas hilárias enrascadas. Tudo isso garante uma deliciosa e rápida leitura, apesar de não ser um livro pequeno. Sim, a Duda é bem imatura, mas a graça está exatamente aí e podemos ver o crescimento da personagem ao longo da história. Ao mesmo tempo, ela é muito bem-humorada, extrovertida, carismática e tem um super alto astral. Amei essa protagonista.

Por ser uma literatura nacional, é fácil se identificar com a cultura e as característica dos jovens brasileiros, mas grande parte do livro não se passa no Brasil, mas em Nova York. E é lá que Duda conhece Miguel, o vizinho que é a cara do ator Robert Pattinson e é cheio de mistérios. No curso de inglês, ela conhece também Pablo, um espanhol que se torna seu melhor amigo, embora queira algo mais. Então, Duda, a menina que é desajeitada e não se acha bonita, se vê entre o amigo super fofo e o cara lindo que esconde alguma coisa. Lembra algo? Mas aqui a história é uma comédia romântica que distrai, diverte e apaixona.

Carol Sabar me surpreendeu com sua escrita, trazendo um livro com mais de 400 páginas, mas que a leitura é tão envolvente e fluida com um enredo criativo e bem elaborado que, quando me dei conta, já estava acabando (e eu queria mais). Adorei ter conhecido mais uma autora brasileira promissora e corri para começar a leitura do seu novo livro Azar o seu!

Como (quase) namorei Robert Pattinson é um livro jovem, mas que pode agradar qualquer faixa etária e que superou as minhas expectativas. Ele garante um entretenimento leve, descontraído, cômico e romântico.

“Acha que só penso nisso 24 horas por dia, sete vezes por semana e que coleciono fotos dos meus personagens favoritos? E que não consigo dormir? E que não faço nada da vida? Acha? Para seu governo, nem conheço essa saga Crepúsculo. Nunca li. Nunca vou ler.” (Duda)

 
 
(Nos acompanhem também noFacebook      Twitter      Instagram)

_________________________________________________________________

Posts relacionados:

Resenha – AZAR O SEU! (Carol Sabar)

Resenha – SIMPLESMENTE ANA (Marina Carvalho)

Resenha – PERDIDA (Carina Rissi)

Resenha – O AMOR ESTÁ NO QUARTO AO LADO (Li Mendi)

Anúncios
Categorias: Lendo | Tags: , , , , , | Deixe um comentário

Resenha – PROCURA-SE UM MARIDO (Carina Rissi)

Resenha Procura-se um marido Carina Rissi

Carina Rissi

Título nacional: Procura-se um marido

Autor: Carina Rissi

Categoria: Literatura Nacional/Romance/Chick-lit

ISBN: 9788576861980

Editora: Verus

Ano de lançamento: 2012

Páginas: 474

Sinopse: Alicia sabe curtir a vida. Já viajou o mundo, é inconsequente, adora uma balada e é louca pelo avô, sua única família. Após a morte do avô, um rico empresário, dono de um patrimônio incalculável, ela vê sua vida ruir com a abertura do testamento. Vô Narciso a excluiu da herança, alegando que a neta não tem maturidade suficiente para assumir seu império – a não ser, é claro, que esteja devidamente casada. Alicia se recusa a casar, está muito bem solteira e assim pretende permanecer. Então, decide burlar o testamento com um plano maluco e audacioso, colocando um anúncio no jornal em busca de um marido de aluguel. Diversos candidatos respondem ao anúncio, mas apenas um deles será capaz de fazer o coração de Alicia bater mais rápido, transformando sua vida de maneiras que ela jamais imaginou. Cheio de humor, aventura, paixão e emoções intensas, Procura-se um marido vai fisgar você até a última linha. Fonte: Verus Editora

“Permaneci onde estava, aterrorizada. Um súbito calor inundou meu peito, uma cálida sensação de proteção, e mais alguma coisa que eu não conseguia nomear, começaram a brotar em meu coração.”

Aqui está mais um livro simplesmente delicioso de ler da autora Carina Rissi, que dá aquele orgulho de saber que é de uma escritora nacional. Depois de já ter sido agradavelmente surpreendida com Perdida, resolvi ler Procura-se um marido e fiquei muito feliz com outra obra maravilhosa. À princípio, pensei que não ia gostar muito, pois o tema me pareceu batido e conhecido demais. Quem nunca viu um filme, ou leu um livro, onde o mocinho, ou a mocinha, é deserdado por ser inconsequente, só gostar de farra e, para receber a herança, tem que se casar, mas depois acaba se apaixonando? Pois é. A história segue essa linha. Mas… Pode acreditar!!! Procura-se um marido consegue envolver e cativar de uma forma especial e ÚNICA.

O livro é narrado em primeira pessoa por Alicia, a protagonista da história. Estar dentro da cabeça da Alicia é uma diversão à parte. Ela é peculiar, tem uma personalidade forte, é divertida e bem humorada, segura e decidida. Sempre teve tudo fácil na vida e foi mimada pelo avô depois que perdeu os pais ainda criança. Acaba passando situações inusitadas quando tem que enfrentar o mundo real. E, claro, nos faz rir com suas descobertas como, por exemplo, ter que trabalhar e receber o seu contracheque ao fim do mês. Ela cresce e amadurece muito ao longo das páginas, sem nunca perder seu carisma e espontaneidade. Carina Rissi trouxe outra personagem feminina marcante e encantadora. Já Max começa o livro antipático e grosseiro, mas é só fachada, pois logo passamos a conhecê-lo melhor, percebendo quão carinhoso, honesto, digno e romântico ele realmente é. Mais um daqueles personagens que nos fazem suspirar. Como em toda história, há a melhor amiga, a Mariana, que conhece Alicia desde que era pequena e está sempre pronta para apoiá-la. Mas o melhor personagem do livro é o Vô Narciso. Ele é tudo de bom! Aquele vozão dos sonhos, super amoroso e verdadeiro, e o relacionamento dele com Alicia é inspirador.

A escrita da Carina é tão contagiante que, mesmo já tendo uma ideia de como o livro vai acabar, não se consegue parar de ler até o final. E, ainda assim, ela consegue trazer o elemento surpresa no seu desfecho. Os personagens são bem construídos e os diálogos entre Max e Alicia são ora apaixonantes, ora super divertidos. Apesar de ser um romance contemporâneo, Carina, mais uma vez, consegue dar um toque de magia sobrenatural sutil e bem trabalhado, trazendo emoção à história e mostrando a força dos elos do amor. O livro ainda tem aquela pitada de conto de fadas, misturado com um certo suspense que culmina com ação no final. Enfim, a trama é totalmente envolvente.

Com uma história simples, e até conhecida, a autora conseguiu a proeza de trazer algo diferente, divertido e apaixonante. Mérito de sua escrita cativante e de extrema qualidade. Para quem gosta de um bom romance, que faz rir e emocionar, não vai se decepcionar com esse chick-lit brasileiro. E provavelmente ainda vai correr para comprar umas peças íntimas do Mickey Mouse. 😉

“Você não faz ideia de como aquele seu pijama de nuvenzinhas e as pantufas de dinossauro me tiram o sono. Você fica tão… linda e autentica e… por semanas, era tudo que eu conseguia pensar.” (Max)

“ ‘A vida é um jogo, Alicia. Você precisa saber usar as estratégias. A dificuldade da luta armada é fazer próximas as distâncias e converter os problemas em vantagens’.

Revirei os olhos. ‘– Você deveria ter lido Harry Potter, para me ensinar um pouco de magia. Esses provérbios não me servem de nada’.”

 
 (Nos acompanhem também noFacebook      Twitter      Instagram)
 

_________________________________________________________________

Posts relacionados:

Resenha – AZAR O SEU! (Carol Sabar)

Resenha – COMO (QUASE) NAMOREI ROBERT PATTINSON (Carol Sabar)

Resenha – SIMPLESMENTE ANA (Marina Carvalho)

Resenha – PERDIDA (Carina Rissi)

Categorias: Lendo | Tags: , , , , , | Deixe um comentário

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: