Paracas

Peru com crianças – Reserva Nacional de Paracas

Depois do passeio de barco até as Islas Ballestas, seguimos para Reserva Nacional de Paracas. A van da agência de turismo nos levou com um guia às 11h saindo do centro de Paracas. A entrada da Reserva fica bem perto, sendo o deslocamento muito rápido.

Encontro com o deserto, Reserva Nacional de Paracas, Paracas, Peru

Encontro com o deserto

A Reserva Nacional de Paracas protege uma área de 335 mil hectares localizada entre a península de Paracas e o Morro Quemado. Consiste na parte do deserto que é acariciado pelo mar, formando paisagens deslumbrantes com rochedos altos e praias. A Reserva foi criada em 1975, sendo 65% de território marinho, incluindo as Islas Ballestas, e 35% de deserto.

 Reserva Nacional de Paracas, Paracas, Peru

Apesar da Reserva ser enorme, os principais pontos visitados são relativamente perto.

 Reserva Nacional de Paracas, Paracas, Peru

Nossa primeira parada foi numa área repleta de fósseis de um molusco chamado Turritella, pequenos caracóis que viveram nas águas da Bahia de Paracas e que possuem 36 milhões de anos, sendo de uma época em que todo aquele deserto era, na verdade, mar.

 Reserva Nacional de Paracas, Paracas, Peru

Descobrindo os fósseis

Fósseis de Turritellas  Reserva Nacional de Paracas, Paracas, Peru

Fósseis de Turritellas em destaque

O Mirador de la Catedral oferece uma vista maravilhosa de um rochedo banhado pelo oceano Pacífico. Recebeu esse nome devido a uma formação rochosa resultante de erosão que se assemelhava a uma torre de catedral, e havia ainda um arco natural, o qual foi derrubado no terremoto de 2007.

 La Catedral  Reserva Nacional de Paracas, Paracas, Peru

Como era La Catedral

 Reserva Nacional de Paracas, Paracas, Peru

E como ficou depois do terremoto

 Reserva Nacional de Paracas, Paracas, Peru

Paisagens deslumbrantes do mar e do deserto

Outro mirante é o dos Golfinhos, mas nem sempre é possível vê-los porque vivem entre Paracas e Chincha Alta. Desse mirante se tem uma visão da praia Supay, que na língua quéchua significa Diabo, fazendo referência ao perigo dessa praia de pedras e de fortes ondas, não sendo um bom local para banho, embora seja apropriado para a pescaria.

Playa Supay  Reserva Nacional de Paracas, Paracas, Peru

Playa Supay

A praia Yumaque é procurada por banhistas, sendo comum encontrar pessoas acampando na areia, que é cheia de grandes pedras, além de ser bem diferente da areia que estamos acostumados, sendo formada da degradação de conchas e mariscos. 

 Reserva Nacional de Paracas, Paracas, Peru  Reserva Nacional de Paracas, Paracas, Peru Reserva Nacional de Paracas com crianças

No Istmo da península, temos uma visão da península de Paracas e do distrito, além da bahia Lagunilla e do deserto banhado pelo oceano.

 Reserva Nacional de Paracas, Paracas, Peru  Reserva Nacional de Paracas, Paracas, Peru  Reserva Nacional de Paracas, Paracas, Peru

A praia Roja recebe esse nome exatamente pela coloração vermelha da areia resultante dos sedimentos minerais das rochas.

 Reserva Nacional de Paracas, Paracas, Peru

Em Lagunilla, existem restaurantes onde os guias levam os turistas para almoçar, mas preferimos terminar o passeio e almoçar em Paracas.

Opções de restaurantes em Lagunilla  Reserva Nacional de Paracas, Paracas, Peru

Opções de restaurantes em Lagunilla

Por último, conhecemos o Centro de Visitantes que traz muitas informações didáticas sobre a fauna, flora e todo o ecossistema da Reserva de Paracas. Havia também um museu, o Museo Julio C. Tello, mas que está temporariamente sem funcionamento depois do terremoto que atingiu o local em 2007.

Centro de Visitantes Reserva Nacional de Paracas, Paracas, Peru  Reserva Nacional de Paracas, Paracas, Peru Centro de Visitantes Reserva Nacional de Paracas

Saindo pelo Centro de Visitantes, tem um caminho que leva até próximo do habitat dos flamingos, os responsáveis pelas cores da bandeira peruana. Diz-se que San Martin, ao chegar nessa região, avistou os flamingos e se inspirou nas cores deles para a bandeira branca e vermelha do Peru.

 Reserva Nacional de Paracas, Paracas, Peru  Reserva Nacional de Paracas, Paracas, Peru

O passeio durou 3h e meia, mas pode durar mais dependendo da parada para almoço e de outros pontos visitados. É importante levar água e algum lanche para as crianças, pois o único local vendendo comida e bebida é no Centro de Visitantes. Também não deve ser esquecido o protetor solar, mesmo durante o inverno, porque o sol está sempre brilhante.

Um problema que identifiquei foi a questão de sanitários. Os meninos precisaram usar o banheiro durante o passeio e o que há, em alguns pontos de parada, é um daqueles banheiros químicos, sujos, sem papel higiênico e sem ter onde lavar as mãos. Para homens, sem problema num momento de urgência, mas para as mulheres… bom, na emergência, tem algo pelo menos. No Centro de Visitantes encontramos banheiros em melhores condições, mas é interessante ter sempre um rolo de papel higiênico e um vidrinho de álcool gel na bolsa durante as viagens pelo Peru com crianças

 Reserva Nacional de Paracas, Paracas, Peru

Banheiros Químicos em alguns pontos de parada da Reserva

Nós retornamos para almoçar em Paracas, mas nos arrependemos. Devíamos ter ido para o hotel, o Double Tree Resort, que tinha um ótimo restaurante. Não gostamos nada do restaurante de Paracas. Mas existem várias opções, então pode ter sido nós que não demos sorte. Nessa região também há um mercado de artesanato.

 Paracas, Peru Centro de Paracas, Peru

No próximo post, falaremos sobre a visita à cidade de Ica e o passeio de tubular nas dunas de Huacachina…

 

 

(Facebook   Twitter   Instagram)
 
 
 

______________________________________________

Posts relacionados:

Peru com criança – Lago Titicaca (tour pelas ilhas Uros e Taquile)

Peru com criança – Machu Picchu, parte 3: a Cidade Mágica dos Incas

Peru com crianças – Tour pelo Vale Sagrado dos Incas

Peru com crianças – Arequipa (Monastério de Santa Catalina)

Divercity, uma cidade divertida para crianças em Lima

Anúncios
Categorias: Paracas, Peru, Viajando | Tags: , , , , , | Deixe um comentário

Peru com crianças – Paracas (Islas Ballestas)

Fechamos nossos passeios dessa viagem com uma empresa de Lima chamada Peruvian Tours (existem muitas outras em Lima, mas gostamos dessa). Nos buscaram na rodoviária e nos levaram para o hotel no dia em que chegamos a Paracas. No dia seguinte, estavam no hotel no horário marcado, às 7:40 da manhã, para nos levar ao embarque para as Islas Ballestas.

Como havíamos fechado o pacote todo em Lima e já estava tudo pago, não tivemos que nos preocupar com ingressos, mas como informação o ticket para o tour pelas Islas Ballestas, mais a entrada ao Parque Nacional de Paracas, custa 15 soles adulto e 3 soles criança. Paga-se ainda uma taxa de 2 soles para o acesso ao cais onde é feito o embarque em um dos inúmeros barcos que seguem para as Islas Ballestas.

Local de embarque para Islas Ballestas, Paracas, Peru

Local de embarque para Islas Ballestas

Os barcos são na verdade lanchas, portanto descobertas. Dessa forma, se for inverno, é importante estar bem agasalhado, pois o vento frio castiga. No verão (embora no inverno também seja importante) não se pode esquecer o protetor solar.

Os barcos comportam cerca de 30 pessoas e cada uma precisa estar usando seu colete salva-vidas (existem uns menores apropriados para as crianças). Um guia vai passando as informações, mas não dava para escutar muito bem por causa do barulho do vento.

Islas Ballestas, Paracas, Peru Islas Ballestas, Paracas, Peru

Seguimos pela baía da península de Paracas, que possui 17 km, até as Islas Ballestas, num percurso que dura cerca de 30 minutos.

Islas Ballestas, Paracas, Peru

No caminho, avistamos o Candelabro, um desenho cravado três metros na rocha de calcário e que possui uma altura de 150 metros por 75 de largura. Existem algumas teorias sobre o surgimento do Candelabro. Uma delas, que teria sido feito pelo povo Paracas, de um período a.C. Outra teoria data o Candelabro de 1458, quando piratas teriam escondido ouro naquele local, marcando o ponto em que os tesouros estariam enterrados. E a teoria mais aceita é que data de 1820 e o relaciona com a passagem do general San Martin por essa região por ocasião da independência do Peru.

El Candelabro Islas Ballestas, Paracas, Peru

El Candelabro

 Candelabro  Islas Ballestas, Paracas, Peru

Barcos param para fotos em frente ao Candelabro

Quando avistamos as Islas Ballestas já conseguimos entender porque são consideradas “las pequeñas Galápagos“. Uma enorme quantidade de pássaros habita as ilhas onde vários arcos naturais foram escavados pela erosão da água e do vento. A imagem resultante é impressionante.

Islas Ballestas, Paracas, Peru Paracas - Islas Ballestas

Islas Ballestas, Paracas, Peru Paracas - Islas Ballestas Islas Ballestas, Paracas, Peru

O barco circula as ilhas, e até passa dentro de uma das grutas, mas não é permitido desembarcar (ainda bem, assim a natureza se mantém longe dos dedos do homem).

Islas Ballestas, Paracas, Peru Paracas - Islas Ballestas

Além das mais de 160 espécies de aves, que incluem os mergulhões peruanos, pelicanos e outras aves migratórias, encontramos pinguins e leões marinhos.

Paracas - Islas Ballestas Paracas - Islas Ballestas Islas Ballestas, Paracas, Peru Islas Ballestas, Paracas, Peru

Os pássaros produzem bastante excremento (o que deixa o local com um cheirinho não muito agradável) e esse guano, que é rico em minerais, é usado como fertilizante.

Islas Ballestas, Paracas, Peru Islas Ballestas, Paracas, Peru Paracas - Islas Ballestas Islas Ballestas, Paracas, Peru com crianças Islas Ballestas, Paracas, Peru, com crianças

Os desenhos que os pássaros fazem no céu são hipnotizantes.

Islas Ballestas, Paracas, Peru Islas Ballestas, Paracas, Peru Islas Ballestas, Paracas, Peru

No retorno, ainda recebemos a visita dos golfinhos que nadavam entre os barcos.

Islas Ballestas, Paracas, Peru Islas Ballestas, Paracas, Peru

O passeio todo dura em torno de 2 horas, e é uma experiência única e inesquecível. 

 
 
(Facebook   Twitter   Instagram)
 
 
 

______________________________________________

Posts relacionados:

Peru com crianças – hospedagem em Paracas no Double Tree by Hilton Resort

Circuito Mágico de las Aguas no Parque de la Reserva em Lima

Restaurantes – HUACA PUCLLANA (Lima)

Distrito de Barranco em Lima

Peru com criança – Machu Picchu, parte 3: a Cidade Mágica dos Incas

Categorias: Paracas, Peru, Viajando | Tags: , , , , , | Deixe um comentário

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: