Cruzeiro da Disney (Disney Dream)

Cruzeiro da Disney (Disney Dream) – Nassau, Bahamas

No segundo dia do cruzeiro, teve a parada em Nassau, nas Bahamas. Várias atividades ou tours estão disponíveis aos passageiros nos portos, mas todos mediante taxa extra, ou seja, não são incluídas no valor pago pelo cruzeiro. É possível fazer a reserva antecipada online através do próprio site do Disney Cruise Line. Ou pode-se deixar para comprar direto no navio, embora digam que algumas atividades ficam esgotadas, como o nado com golfinhos. No Deck 5 (conhecendo o Disney Dream), está localizado o Port Adventures Desk. As aventuras nos portos não são operadas pelo Disney Cruise Line, e sim por contratados. As durações de cada atividade são estimadas e podem variar. É possível cancelar reservas com até três dias do início do cruzeiro. Depois disso, os valores pagos não são reembolsáveis. Dito tudo isso, nós não fizemos nenhuma dessas Port Adventures!!!!

Ficamos na dúvida antes do cruzeiro, perguntamos a quem já havia ido, juntamos todas a informações e chegamos à conclusão de que não valeria a pena. Primeiro, resolvemos não reservar antecipadamente e deixamos para ver direto no navio se algo interessaria. A única coisa que queríamos era um tour por Nassau, e não ir para o Atlantis, o enorme resort. Sem dúvida que o Atlantis deve ser lindo, já que mesmo de longe impressiona. Mas a parada em Nassau é tão rápida que nós queríamos mesmo era conhecer a cidade e, quem sabe um dia, voltar apenas para curtir o resort. Os preços dos Port Adventures não são os mais convidativos e acabamos colocando na balança e achando que não compensavam. Afinal, já havíamos pago tão caro pelo cruzeiro que o melhor era aproveitar o navio o máximo que pudéssemos. Decisão número 1: ficar no navio.

Atlantis visto do navio, Nassau, Disney Cruise

Atlantis visto do navio

Atlantis em Nassau

Atlantis em Nassau

Masssssss, quando amanheceu o dia e acompanhamos a chegada do navio a Nassau enquanto tomávamos café no Cabanas, bateu aquela curiosidade. Estar ali e não dar ao menos uma descidinha… Nova decisão: descer apenas no porto para dar uma volta.

Terminal de embarque/desembarque Nassau, Disney Cruise

Terminal de embarque/desembarque

Junkanoo Beach em Nassau vista do navio

Junkanoo Beach em Nassau vista do navio

Nassau vista do Disney Dream

Nassau vista do navio

Porto de Nassau, Nassau, Disney Cruise

Porto de Nassau

Acontece que os meninos não queriam descer. E agora?? Estava insegura de deixá-los no navio e ir para Nassau, pois os celulares do cruzeiro não funcionariam. E sequer sabíamos se havia essa opção de deixar as crianças nos clubinhos. Resolvemos perguntar (a mãe torcendo para que dissessem que os clubinhos ficavam fechados, pois os meninos teriam que descer conosco) e era atividade regular nos Oceaneers (aqui falamos nos clubes infantis). Vimos que era conduta normal deixar as crianças no clube infantil enquanto os pais desciam em Nassau, porque os monitores até perguntavam que horas voltaríamos e se era para dar almoço para as crianças. Tudo bem, eu ia descer, mas sem demorar e estaríamos de volta para o almoço. Os meninos nem pensaram duas vezes, entraram e mal deram tchau pros pais. Já estavam em casa. Resultado final: os pais desorientados desceram em Nassau, filhos descolados ficaram no Oceaneer Club.

Nassau, Disney Cruise

Por um lado foi bom, já que tivemos mais liberdade para andar e conhecer Nassau. Fora que, se os meninos estivessem junto, ia ficar insegura de me aventurar por onde não conhecia. Como não havíamos fechado nenhum tour, saímos com liberdade.

Para descer no porto de Nassau, não precisa levar o passaporte. Basta uma identidade com foto para os maiores de 18 anos e o Key to the World (o Cartão do Cruzeiro) de todos passageiros que estiverem saindo do navio. Descemos pelo Deck 1 e é preciso apresentar o cartão para um tripulante que registra sua saída no computador. Menores de 18 anos precisam estar acompanhados dos responsáveis ou ter o formulário de autorização assinado pelo responsável para desembarcar desacompanhado ou acompanhado por outros adultos. Esses formulários são disponibilizados nas cabines ou no Guest Service.

Logo na descida, é hora de tirar muitas e muitas fotos do navio.

Desembarque em Nassau

Desembarque em Nassau

Disney Dream

Nassau

Disney Dream

Disney Dream

No caminho até o terminal, já encontramos vários guias oferecendo (empurrando) tours pela cidade. Chegamos a perguntar em um deles quanto seria: 25U$ por pessoa (pelo Port Adventures, 59U$ com um passeio também pelo mar). Até pensamos em fazer, mas precisava de um grupo de no mínimo 6 pessoas e só éramos eu e marido. Depois ainda apareceram mais passageiros interessados, mas acabamos desistindo e seguindo nosso tour por conta própria mesmo. No terminal, pegamos um mapa e nos guiamos. E quer saber? Foi o melhor que fizemos. Vimos quase tudo que iam mostrar no tal tour, andamos para onde queríamos, fizemos o que tivemos vontade e depois voltamos pro navio ainda cedo.

Nassau, Disney Cruise

Mapa distribuído no porto de Nassau

Porto de Nassau, Bahamas

Porto de Nassau

Em Nassau, tirando o Atlantis, não vi nada de mais, porém é a capital e maior cidade das Bahamas. Fala-se inglês e o Dólar Americano é aceito em todos os lugares. Ao lado do terminal, é possível pegar os Water Taxis (Ferry Boats – n.1 no mapa abaixo) que levam para Paradise Island, onde fica localizado o Atlantis (mapa A).

Ferry Boat para Paradise Island Nassau, Disney Cruise

MAPA A – Ferry Boat para Paradise Island

Na região de Downtown, onde fica o porto, há alguns prédios públicos, praia pública, lojas e restaurantes. Do lado de fora do Welcome Centre, existem várias vans, que são os táxis de Nassau, e levam para todo lado. Outra opção de conhecer a região é através dos passeios de charrete que circulam pela área central.

Vans são os taxis de Nassau, Disney Cruise

Vans são os taxis de Nassau

Charretes por Downtown em Nassau

Charretes por Downtown em Nassau

Não pegamos nem táxi, nem charrete, nem nada! Resolvemos dar uma volta próximo ao porto a pé mesmo, usando o mapa do Terminal como guia (mapa B).

Mapa Nassau, Disney Cruise

Mapa B

Saindo do Terminal, o Welcome Centre (n.01, no mapa acima. Vou colocar a numeração em todos os pontos que passamos para identificar no mapa B), seguimos direto para a Bay Street (n. 02), que é a rua onde ficam as lojas. O grande destaque que vimos aqui não foi Duty Free, mas joalherias. Várias! Chegamos a entrar em uma, a Colombian Emeralds International, e, com certeza, as joias são lindas, com cada esmeralda maior que a outra, e acredito que os preços sejam até mais convidativos (ACREDITO, pois não tenho base para comparar), embora ainda ache muito caro. Os outros produtos que dominavam as lojas eram os relógios e as bebidas alcoólicas. Segundo informação do Disney Cruise Line, o limite da Alfândega Americana para retorno das Bahamas é de 800U$ e cada passageiro maior de 21 anos pode trazer dois litros de bebida alcoólica, sendo que um litro deve ser de bebida produzida nas Bahamas, e maior de 18 anos pode trazer 200 cigarros e 100 charutos (excluindo os charutos cubanos).

Passando pelo Welcome Centre

Passando pelo Welcome Centre

Bay Street em Nassau

Bay Street em Nassau

Ruas de Nassau

Ruas de Nassau

Nassau, Bahamas

Nassau

Passamos direto pela maioria das lojas, mas um lugar bem legal para dar uma parada é o Nassau Straw Market (n. 03). É como um mercado público de Nassau, um grande espaço com várias barracas que vendem produtos artesanais locais e souvenirs. Ele tem entrada tanto pela Bay Street como pela Woodes Rogers Walk, que é um calçadão pelo cais do Porto. 

Produtos locais, Nassau, Disney Cruise

Produtos locais

Seguimos caminho pela Bay St e depois pegamos a George St, onde cruzamos com o Pirate Museum (n. 04). Ao lado, ficava uma lojinha de piratas onde aproveitamos para comprar acessórios para os meninos usarem na festa do Pirata do Disney Dream.

Nassau, Disney Cruise

Seguindo a George St até o final, chegamos à Duke St, onde fica a Government House (n. 05), a residência do Governador-Geral das Bahamas.

Nassau, Disney Cruise

Government House

Queríamos conhecer uma praia e saímos caminhando de volta pela Bay St (que vira Navy Lion Rd, depois Marlborough St, até a West Bay St). Parece uma caminhada muito longa, mas nem percebemos, pois fomos conhecendo a cidade. Nesse trajeto, passamos por Dunkin Donuts, McDonalds, Embaixada Americana e por um grande hotel Hilton (British Colonial Hilton, n. 06).

hilton, Nassau, Disney Cruise

Finalmente chegamos à praia, a Junkanoo Beach (n. 07). É uma praia simples com quiosques (muitos estavam fechados, não sei se pelo horário ou por estar um dia chuvoso). Um desses quiosques proporcionava a trilha sonora da praia toda. Ah, tocava reggae!!

Junkanoo Beach, Nassau

Junkanoo Beach, Nassau

O que impressiona mesmo na praia é a cor do mar. As fotos explicam…

Nassau Nassau, Disney Cruise Nassau, Disney Cruise Nassau

Tudo bem que a água estava gelada e o dia, nublado e chuvoso, mas não impediu um mergulho (do marido! Eu fiquei na areia. Não entro no mar nem nas praias quentinhas da minha terra!!).

Nassau Praia Nassau, Disney Cruise

Depois de um tempo na praia, começamos o caminho de volta. Pensamos em pegar um desses táxis, mas resolvemos que queríamos fazer o caminho de volta pelo calçadão, o Woods Rogers Walk (n. 08).

Nassau, Disney Cruise

Woods Rogers Walk

Bem no início do calçadão tem um Señor Frogs (n. 09) e aproveitamos para usar o banheiro e, como “desculpa”, o marido tomou uma das tradicionais margaritas. O ambiente é bem descontraído e colorido, e apesar do forte serem as bebidas alcoólicas (a bebida que mais vimos sendo comprada nem era a Margarita e sim uma tal de “Bahamas Obama“), encontramos muitas família com crianças e havia entretenimento para os pequenos com cardápio infantil e bichos feitos de balão canudo.

Nassau, Disney Cruise Nassau, Disney Cruise Nassau Nassau, Disney Cruise

Saímos do Señor Frogs e seguimos caminhando pelo calçadão, vendo os enormes navios ancorados no porto. O movimento já havia aumentado muito da hora que descemos do Disney Dream depois da chegada de outros cruzeiros. Fomos até a entrada do terminal de embarque, mas resolvemos pegar a rua Parliament St (n. 10) onde ficavam alguns prédios públicos da cidade.

Nassau

Nassau

Primeiro conhecemos a Rawson Square (n. 11), uma praça onde há um busto do primeiro Governador-Geral nascido nas Bahamas (Milo Butler).

Nassau, Bahamas, Cruzeiro Disney

Rawson Square

No lado oposto da Rawson Sq, fica a Parliament Square (n. 12) com uma grande estátua da Rainha Victoria (Nassau foi fundada pelos britânicos) circundada pelos prédios da Assembleia, Senado e Suprema Corte.

Parlamient Square

Parlamient Square

Suprema Corte Nassau, Bahamas, Cruzeiro Disney

Suprema Corte

Atrás da Parliament Sq fica um bonito jardim com um memorial aos mortos em guerra, a Garden of Remembrance (n. 13).

Nassau, Bahamas, Cruzeiro Disney

Garden of Remembrance

Por último, passamos pela Nassau Public Library & Museum (n. 13), uma biblioteca e museu, cujo prédio já foi a prisão da cidade. As celas são hoje ocupadas por livros, pinturas históricas, documentos e artefatos. 

Biblioteca de Nassau Bahamas, Cruzeiro Disney

Biblioteca de Nassau

Duas coisas que gostaríamos de ter conhecido, mas eram mais afastadas e optamos por retornar ao navio:

Fort Fincastle: um forte em forma de navio construído numa colina em 1793.

Water Tower: uma torre construída como reservatório de abastecimento de água que oferece uma vista da ilha New Providence, mas estava fechada ao público no período que fomos.

Não chegamos a conhecer Paradise Island, onde fica o Atlantis, mas, além do famoso resort, alguns dos lugares para conhecer são:

Cabbage Beach: praia de Paradise Island.

Bahamacraft Centre: um mercado  de arte local.

Marina Village: um shopping aberto de prédios coloridos com lojas, restaurantes e música ao vivo.

Versailles Gardens: jardim com fontes e estátuas de bronze e mármore.

The Cloister: uma área no Versailles Gardens com arcos medievais.

Eram 12:30h quando retornamos ao navio. O reembarque é bem simples. No terminal em Nassau, basta seguir a fila de retorno aos cruzeiros (placas indicam). Fica um funcionário na porta olhando as identidades e o cartão do navio (o Key to the World). Já na plataforma do cais, é só buscar o Disney Cruise (garanto que não tem como não ver aquele monstro parado ali).

Na entrada do Disney Dream colocam umas torres para higienização das mãos e todos devem usar antes de regressar ao navio. Já dentro do Deck, deve-se apresentar a Key to the World ao tripulante que registra no computador. Depois, passamos as bolsas pelo raio-x e atravessamos o detector de metais. Então sim, está de volta ao Disney Dream.

Higienização das mãos antes do reembarque Disney Dream

Higienização das mãos antes do reembarque

Fomos direto buscar os meninos no clubinho e eles estavam ótimos, tão bem que nem queriam almoçar. Seguimos para o Cabanas (mais sobre os restaurantes do Disney Dream), almoçamos e depois ficamos nas piscinas. Aproveitamos que o navio estava mais vazio, já que muitos passageiros descem em Nassau, e foi o momento certo de ir ao AquaDuck, que estava com 15 min de fila, mas demorou menos que isso. O dia ainda teve show com personagens na piscina (o Deck the Deck) e a festa do Pirata à noite.

E afinal, vale a pena descer em Nassau? Na minha opinião, sim, mesmo que rapidinho. Não nos arrependemos de não termos feito algumas das Port Adventures, mas também não posso falar de nenhuma, exatamente porque não fiz. Acho uma boa opção usar apenas a manhã para dar uma volta por Nassau e retornar cedo para almoçar no navio e curtir tudo que ele tem para oferecer ao máximo (mais vazio e tranquilo). Fica a sugestão!

No próximo post, a parada em Castway Cay, a ilha privativa da Disney, um verdadeiro paraíso.

Os outros posts do Cruzeiro:
– Cruzeiro da Disney – Antes do embarque– Cruzeiro da Disney – Embarque e Cabine (Disney Dream)

– Cruzeiro da Disney – Conhecendo o Disney Dream

– Cruzeiro da Disney (Disney Dream) – Restaurantes

– Cruzeiro da Disney – Programação de entretenimento no Disney Dream

– Cruzeiro da Disney – Disney Dream com criança

– Cruzeiro da Disney (Disney Dream) – Castaway Cay, a ilha privativa da Disney

Cruzeiro da Disney – Desembarque do Disney Dream

 
 
(Facebook      Twitter      Instagram)
 

________________________________________________

Posts relacionados:

Circle Line Cruise – Passeio de Barco em NYC

Washington D.C. – um bate e volta de trem a partir de Nova York

Passeio por Downtown Manhattan

Relatos – Dia 9: Universal Studios

 

Anúncios
Categorias: Cruzeiro da Disney (Disney Dream), EUA, Viajando | Tags: , , , , , , , , | 5 Comentários

Cruzeiro da Disney – Disney Dream com criança

Fazer um Cruzeiro da Disney com criança é tudo que os pais desejam nas férias. Além de proporcionar momentos maravilhosos e divertidos aos filhos e à família, ainda podem ter o descanso tão merecido. A programação de entretenimento no Disney Dream é muito variada e para todas as idades. Como nossa experiência foi com crianças, vou entrar em mais detalhes nas atividades que os meus filhos mais gostaram no Disney Dream.

Na maior parte do tempo, procurávamos aproveitar o cruzeiro juntos. Para isso, nada melhor que as piscinas no Deck 11.

Piscinas Disney Dream, Disney Cruise Line Disney Dream, Disney Cruise Line

Disney Dream, Disney Cruise Line Disney Dream, Disney Cruise Line Disney Dream, Disney Cruise Line Disney Dream, Disney Cruise Line

Os meninos adoraram a Mickey’s Pool, mas me surpreendi no quanto eles gostaram de brincar do Nemo’s Reef, que é um playground temático e com jatos d’água mais voltado para as crianças pequenas que ainda usam fralda e não podem usar as piscinas conforme as leis americanas. Mas o Matheus e o Gabriel se esbaldaram tanto no Nemo’s Reef que não queriam mais sair dali.

Disney Dream, Disney Cruise Line Disney Dream, Disney Cruise Line Disney Dream, Disney Cruise Line

As piscinas para famílias não são rasinhas a ponto das crianças pequenas alcançarem o fundo. Eu não havia levado qualquer boia para os meninos, mas nem precisava. Em volta das piscinas, encontramos coletes próprios para crianças e em diversos tamanhos. É só pegar e colocar nos pequenos. Então, nada de ficar enchendo as malas com boias desnecessárias.

Coletes para crianças Disney Dream, Disney Cruise Line

Coletes para crianças

Coletes à disposição dos passageiros Disney Dream, Disney Cruise Line

Coletes à disposição dos passageiros

As crianças também adoraram o Mickey’s Pool Slide, um tobogã em formato da mão do Mickey. Indicado para crianças entre 96cm e 1,64m de altura, nem sei dizer quantas vezes o Gabriel e o Matheus desceram naquilo. Fiquei meio intrigada porque as crianças sobem sozinhas e eu só via salva-vidas na parte debaixo, de forma que me perguntava como controlavam as crianças para não descerem uma em cima da outra e acabarem se machucando. Os meninos que me deram a resposta… “tem um sinal, mamãe”. Ao final da escada, tem um sinal que fica verde e vermelho. Enquanto está vermelho, a próxima criança a descer tem que esperar. Quando fica verde, ela pode sentar no tobogã e escorregar. E todas obedecem! Incrível. Será que funcionaria nos nossos parques aquáticos???

Disney Dream, Disney Cruise Line Disney Dream, Disney Cruise Line

O AquaDuck é outro tobogã, mas apenas para crianças maiores de 1,37m, ou maiores que 1,06m acompanhadas (elas recebem uma pulseirinha de identificação de que não podem ir no AquaDuck sozinhas). O controle é feito por um salva-vidas que fica na entrada no AquaDuck, no deck 12. Nós fomos apenas uma vez, porque faz uma fila considerável. Aproveitamos o dia de parada em Nassau para experimentar. É legal, mas nada de muito diferente. É tão rápido que mal dá para ver a paisagem. Não nos animamos a ponto de enfrentar a fila para repetir.

Aquaduck Disney Dream, Disney Cruise Line

Entrada do Aquaduck destacada na foto

Uma brincadeira que os meninos ficaram enlouquecidos foi o Detective Agency. Trata-se de um jogo eletrônico de detetive que percorre o navio inteiro. Apesar de cansar e gastar um bom tempo (pode reservar uns 30 minutos, no mínimo, e desde que se ande rápido), é divertido e uma boa opção para conhecer o Disney Dream brincando. No Deck 5, próximo ao corredor que vai para o Oceaneer, fica a estação central, uma escrivaninha (perto dos elevadores tem outra), onde ficam os mapas, as cartas com o código do seu mistério e os lápis.

Detective Agency Disney Dream, Disney Cruise Line

Detective Agency

Nessa estação, é explicado o funcionamento do jogo. É preciso ter um pouco de domínio do inglês, mas a explicação é ilustrada, o que torna mais fácil compreender.

Midship Detective Agency Disney Dream, Disney Cruise Line

Instruções Ilustradas

Primeiro, deve-se escolher um dos dois mistérios, o desaparecimento dos cachorrinhos dálmatas ou o roubo das obras de arte.

Disney Dream, Disney Cruise Line

Escolhendo o mistério

Escolhido o mistério, pega-se a carta e alinha com a imagem na tela. A partir daí, essa será sua carta para o jogo a fim de receber as outras pistas espalhadas pelo navio (já explico). Quando o computador registra o código da carta, você recebe um número de detetive. É só ir seguindo as instruções para habilitar o jogo. 

Disney Dream, Disney Cruise Line

Cartão com código

Disney Dream

Registrando a carta

Feito o registro, pega-se o mapa e o lápis e é hora de sair atrás das pistas para desvendar o mistério. No mapa, vem a localização dos quadros que fazem parte do jogo. Na verdade, parecem quadros, mas são na verdade telas LCD. Elas ficam espalhadas por todos os decks do navio.

Mapa do Detective Agency Disney Dream, Disney Cruise Line

Mapa do Detective Agency

Disney Dream, Disney Cruise Line

Estudando o mapa

Ao encontrar um desses quadros, deve-se alinhar a carta para que a tela identifique o seu código e te dê a pista do seu mistério. O resto é um jogo de eliminação, pois no próprio mapa vem os possíveis responsáveis e algumas características deles. De acordo com a pista dada no quadro, é possível ir eliminando os suspeitos até identificar quem é o culpado. É tudo falado e escrito em inglês (não tinha opção em espanhol), então exige certo domínio do idioma.

Quadro/tela com pistas do jogo Disney Dream, Disney Cruise Line

Quadro/tela com pistas do jogo

Disney Dream, Disney Cruise Line

Anotando a pista

No fim, o mistério é solucionado. É bem divertido! Vi muitos adultos brincando sem crianças. É como jogar Detetive, aquele de tabuleiro, mas de forma dinâmica e interativa.

Mistério solucionado Disney Dream, Disney Cruise Line

Mistério solucionado

Mas o local que foi paixão à primeira vista com os meus meninos (e papai e mamãe também amaram!!!) foi o clubinho infantil. Na verdade, são dois clubes interligados localizados no Deck 5, onde as crianças de 3 a 12 anos podem brincar sem a presença dos pais. No Open House, logo no dia do embarque, os pais podem entrar para conhecer o espaço, tirar fotos e brincar com os filhos. Nesse momento, ainda não pode deixar as crianças, pois não há controle na entrada. Depois, com exceção de alguns períodos curtos de Open House nos outros dias do cruzeiro, os pais não podem mais permanecer dentro dos clubes e entram apenas para buscar as crianças rapidamente.

Clube Infantil Disney Dream, Disney Cruise Line

A primeira coisa a fazer é registrar a criança nos clubes infantis. Esse cadastro já pode ser feito online, antes do embarque. Nesse momento, tem que definir uma senha, que será utilizada para retirar a criança dos clubinhos, e quem pode retirar a criança durante o cruzeiro. Não deu para fazer o cadastro online? Sem problema. O bom de fazer antecipado é apenas agilizar o processo, mas pode ser feito também no Terminal de Embarque (que tinha fila) ou na própria entrada do Oceaneer Club dentro do navio. Mesmo que tenha realizado o cadastro online, tem que fazer o check-in da criança no clube infantil para confirmar a senha e pegar a pulseira, a Mickey Band. Essa pulseira é bem feinha e grande, mas os meninos não chegaram a se queixar de estar incomodando. Os monitores do Oceaneer a colocam no braço da criança e explicam que pode molhar e usar o tempo todo se quiser. Se não, pode cortar a fita que prende o aparelho, mas atentando para guardá-lo, pois se perder, será cobrado. Eu deixei os meninos bem à vontade para caso quisessem retirar, mas acabaram ficando os 3 dias com a pulseira direto no braço. Na última noite do cruzeiro, a Mickey Band deve ser devolvida no Oceaneer Club ou no Oceaneer Lab até meia noite.

Pulseira do clubinho infantil Disney Dream, Disney Cruise Line

Pulseira do clubinho infantil

MIckey Band Disney Dream, Disney Cruise Line

Mickey Band

Na hora de deixar a criança, é só se dirigir para entrada de um dos clubinhos, tanto faz se o Oceaneer Club ou o Oceaneer Lab, e apresentar o Key to the World, o Cartão Chave da Cabine. O monitor passa o cartão no computador, identifica o adulto pela foto que aparece (daquela foto tirada na hora do Check-in no Terminal de Embarque) e passa a pulseira da criança no sensor que fica ao lado da roleta. E bye bye filho. Bem na entrada, ficam umas máquinas para as crianças lavarem as mãos e que parecem coisa de outro mundo. Basta colocar as mãos no “buraco” e sai o jato de água. Queria um desses para colocar em casa e não ter que ficar toda hora “lavou as mãos, Gabriel?”, “lavou as mãos direito, Matheus?”.

Disney Dream, Disney Cruise Line

Na entrada dos Club e do Lab, e dentro dos clubinhos também.

Clubes infantis Disney Dream, Disney Cruise Line

Preocupação do cruzeiro com a higienização das mãos como controle de infecções

Disney Dream, Disney Cruise Line

Queria um desse em casa!

Oceaneer Club

No centro do clube fica a Rotunda Central, uma área grande onde ocorrem as atividades supervisionadas direcionadas às crianças, como brincadeiras, jogos, leitura de histórias e encontro com personagens.

Disney Dream, Disney Cruise Line

Atividades supervisionadas para crianças nos clubinhos

A Rotunda é formada por um tablado com vários quadrados que são iluminados, piscam e mudam de cor. Também tem uma tela plasma de 103 polegadas onde as crianças podem assistir a filmes ou interagir com personagens virtualmente.

Centro do Oceaneer Club Disney Dream, Disney Cruise Line

Centro do Oceaneer Club

Em volta desse tablado luminoso ficam as quatro salas temáticas:

# Andy`s Room

É como estar dentro do filme Toy Store. Com todos os brinquedos principais do quarto do Andy, a garotada se diverte nesse espaço colorido. O mais divertido é o grande Sr Batata, no qual as crianças trocam as peças do seu rosto, mas aqui é tudo gigante (ou será que nós que encolhemos?). Tudo ao redor é em grande escala e proporciona um playground descontraído que agrada desde os mais novinho até as crianças maiores (e os adultos também, devo confessar!)

Quarto do Andy no filme Toy Store Disney Dream, Disney Cruise Line

Quarto do Andy no filme Toy Store

Disney Dream, Disney Cruise Line

Na caixa ao lado do Sr Batata ficavam as peças para trocar o rosto

Andy's Room Disney Dream, Disney Cruise Line

Andy’s Room

# Pixie Hollow

Sala inspirada no desenho da Tinker Bell, sendo um belo jardim interativo. Alguns computadores com jogos em um canto, uma árvore enorme com folhas que brilham e bancos em volta para atividades de desenho e pintura, além de um armário com algumas fantasias para as crianças vestirem.

Hixie Hollow Disney Dream, Disney Cruise Line

Pixie Hollow

Área no tema das fadas Disney Dream, Disney Cruise Line

Área no tema das fadas

# Explorer Pod

Um submarino no tema do Procurando Nemo é a sala mais central do Oceaneer Club. No interior, 16 computadores com jogos virtuais individuais ou em grupos. Os meninos gostaram de um periscópio que eles diziam que dava para ver o lado de fora. Eu duvidei! Mas não duvide da Disney. Eles pensam nos mínimos detalhes e nunca que iam colocar um periscópio ali para não se ver nada. Realmente tem-se uma visão da área externa. O que eu não consegui chegar a uma conclusão é se a vista é em tempo real ou gravada, já que era exatamente de Port Canaveral enquanto ainda estávamos no embarque e depois não voltei mais para ver se a imagem havia mudado.

Disney Dream, Disney Cruise Line

Interior do Explorer Pod

Submarino do Nemo Disney Dream, Disney Cruise Line

Submarino do Nemo

Disney Dream, Disney Cruise Line

Explorer Pod

# Monsters Academy

No tema dos Monstros S.A., nessa sala fica um grande playground de Monstrópolis, além de jogos eletrônicos.

Área dos Monstros S.A. Disney Dream, Disney Cruise Line

Área dos Monstros S.A.

Ao final do Oceaneer Club, tem uma grande sala com várias mesas e cadeiras que parece uma escolinha de educação infantil. Essa sala serve de ligação entre os clubinhos, além de ser um local para atividades diversas de arte, laboratório de ciências interativo e habilidades culinárias. Em alguns momentos, essa passagem fica fechada para as crianças, mantendo-as de um lado ou de outro. Isso ocorre quando um dos clubes está em horário de Open House e o outro não, ou quando o Oceaneer Club encerra suas atividades, sendo que o Oceaneer Lab fica até mais tarde.

Sala de conexão entre o Club e o Lab Disney Dream, Disney Cruise Line

Sala de conexão entre o Club e o Lab

Sala de laboratório e artes Disney Dream, Disney Cruise Line

Sala de laboratório e artes

As crianças podem jantar e almoçar no Clube, mas não testei, pois os meninos sempre faziam as refeições conosco. No jantar, alguns monitores dos clubes vêm buscar as crianças que estão jantando com os pais para levá-las para os clubes e deixarem os pais terminarem as refeições com tranquilidade. Também não tenho como opinar, pois sempre levávamos os meninos nós mesmos para o Oceaneer.

Oceaneer Lab

Apesar de ser indicado para a mesma faixa etária do Oceaneer Club, o Lab acaba tendo mais atrativos para as crianças um pouco maiores. Meus filhos acabavam ficando mais no Lab, pois havia mais jogos eletrônicos.

Disney Dream, Disney Cruise Line

Área central do Lab

Oceaneer Lab Disney Dream, Disney Cruise Line

Oceaneer Lab

Futebol touchscreen Disney Dream, Disney Cruise Line

Futebol touchscreen

A organização é a mesma do Club, com um tablado luminoso no centro, onde ocorrem as atividades supervisionadas, além de uma grande tela plasma e alguns jogos eletrônicos.

Centro do Oceaneer Lab Disney Dream, Disney Cruise Line

Centro do Oceaneer Lab

Em volta desse palco, ficam os espaços temáticos:

# Media Roon

Vários puffs numa sala de TV onde as crianças podem assistir a filmes, jogar vídeo game ou ler livrinhos.

Media Room Disney Dream, Disney Cruise Line

Media Room

# Animator’s Studio

Onde as crianças podem esboçar seus personagens Disney preferidos e dar vida a eles no computador.

Disney Dream, Disney Cruise Line

A foto ficou desfocada, mas serve para ter uma noção.

# Explorer Room

Uma sala com várias telas LCD e lemes de barco onde a garotada participa de jogos do Piratas do Caribe exclusivos do Disney Cruise Line.

Explorer Room Disney Dream, Disney Cruise Line

Explorer Room

 Disney Dream, Disney Cruise Line

Papai também se divertiu

# Sound Studio

Quando estava em Open House e pude entrar no Lab, essa sala estava em manutenção, de forma que não sei bem como funciona, mas sei que tem algo a ver com criação de música como o próprio nome sugere.

Disney Dream, Disney Cruise Line

Sound Room

# Craft Studio

Um estúdio criativo para desenho e artesanato.

Craft Room Disney Dream, Disney Cruise Line

Craft Room

Tudo é absolutamente organizado, limpo e lindo até os últimos detalhes. Até os banheiros são um charme. Não é à toa que as crianças não querem sair de lá. Em alguns momentos tivemos que arrastar os meninos para curtirem outras coisas no navio.

Banheiro Masculino Disney Dream, Disney Cruise Line

Banheiro dos meninos

Banheiro Feminino Disney Dream, Disney Cruise Line

Banheiro das meninas

Na hora de retirar as crianças do clubinho, há um processo de segurança. Primeiro, tem que apresentar o cartão da cabine. Então identificam a foto e informam se a criança está no Club ou no Lab (conseguiam dizer exatamente onde a criança estava pela pulseira em seu pulso). O responsável recebe um crachá e entra no clubinho, seja o Lab, seja o Club. Encontra a criança e retorna para a entrada, devolve o crachá, passa a pulseira da criança no sensor e diz a senha de segurança. Aí sim, pode levar seu filho. Achei seguro e eles eram bem criteriosos. Nada de jeitinho. Vi isso numa hora que estava esperando do lado de fora enquanto meu marido entrou para buscar os meninos. Uma mulher foi buscar a filha e quis levar a amiguinha da menina que devia ser do mesmo grupo de viagem dela. Identificaram que não era a responsável pela outra criança e não deixaram sair. Não era criança pequena, devia ter mais de 10 anos, mas como no cadastro dessa menina estava descrito quem podia retirar a criança, ela não foi autorizada a sair com a outra moça. Pelo que entendi da conversa, a filha dessa moça estava autorizada a sair sozinha, mas a outra menina não e era isso que o monitor tentava explicar e dizia que os responsáveis autorizados no cadastro tinham que vir pessoalmente buscar a menina. Não adiantou o quanto a mulher tentou argumentar, a criança não saiu. Muito Bom!

Um dos meus medos era deixar os meninos nos clubinhos e eles terem dificuldade de comunicação por causa do inglês. A primeira coisa que perguntei quando fomos fazer o Check-in deles foi se havia algum monitor brasileiro. Não havia um, e sim três brasileiros, um no Club e dois no Lab. Os meninos ficaram muito à vontade, sabiam a quem procurar se fosse preciso, encontraram outros amiguinhos brasileiros lá dentro e se viraram com os tantos idiomas que se falava dentro daquele navio. O bom de criança é isso, a capacidade de adaptação. Nós ficávamos com os celulares que eram deixados nas cabines e qualquer problema os monitores entravam em contato. Não tenho do que reclamar do sistema e da sensação de segurança que oferecem aos pais. Tanto que no dia de parada em Nassau, os meninos não quiseram descer, preferindo ficar nos clubinhos. Sequer sabia se estariam funcionando enquanto o navio estivesse ancorado, mas quando fomos nos informar, o funcionamento era normal, sem Open House, e os monitores já perguntavam se os pais iam descer em Nassau e que horas pretendiam voltar ao navio.

E é sobre nosso dia em Nassau o assunto do próximo post

Outros posts do Cruzeiro:

– Cruzeiro da Disney – Antes do embarque

– Cruzeiro da Disney – Embarque e Cabine (Disney Dream)

– Cruzeiro da Disney – Conhecendo o Disney Dream

– Cruzeiro da Disney (Disney Dream) – Restaurantes

– Cruzeiro da Disney – Programação de entretenimento no Disney Dream

– Cruzeiro da Disney (Disney Dream) – Nassau, Bahamas

– Cruzeiro da Disney (Disney Dream) – Castaway Cay, a ilha privativa da Disney

Cruzeiro da Disney – Desembarque do Disney Dream

 
(Facebook      Twitter      Instagram)
 
 

___________________________________________________

Posts relacionados:

Cocoa Beach

Fort Lauderdale, Palm Beach e West Palm Beach (pela A1A)

St Augustine, a cidade mais antiga dos EUA

 

Categorias: Cruzeiro da Disney (Disney Dream), EUA, Viajando | Tags: , , , , , | 1 Comentário

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: