Brasil

Blogagem Coletiva – Descobrindo o Brasil com crianças (5 destinos nacionais)

Vamos participar de mais uma Blogagem Coletiva? Nos unimos aos Blogs de Viagem com Crianças para trazer nossas sugestões de 5 destinos nacionais. A ideia, sugerida pela Liliane Inglez, do Blog Trilhas e Cantos, visa exatamente contribuir com sugestões para as famílias continuarem viajando mesmo com o dólar alto. Infelizmente, fazer turismo no Brasil nem sempre é uma tarefa fácil, mas não por falta de opções, já que existem lugares belíssimos na grandiosidade e diversidade desse nosso Brasil. Inclusive, numa Blogagem Coletiva anterior, vários blogs sugeriram algumas mudanças que ajudariam as famílias a viajarem mais pelo Brasil.

Foi um pouco difícil selecionar 5 destinos nacionais, uma vez que já rodamos muito o Brasil. Para a decisão, focamos nas viagens que fizemos depois que os meninos nasceram e procuramos incluir aquelas mais recentes, que teriam informações mais atualizadas e sobre as quais eu não tivera tempo de fazer um post específico. Portanto, nossas seleção ficou assim:

1 – Gramado

Tem como não citar? Impossível, né?! Mesmo sabendo que a cidade, provavelmente, vai aparecer na lista de vários Blogs, não teve como resistir. Na Blogagem Coletiva sobre nossas Melhores Viagens em Família já havíamos falado que consideramos Gramado um dos melhores destinos nacionais para famílias no Brasil. Por isso, aqui está ela novamente, e em primeiro lugar.

Gramado e Canela

Já fomos a Gramado inúmeras vezes, principalmente na época em que morávamos em Porto Alegre e os meninos ainda eram bebês. Não tem como não se apaixonar e não querer voltar sempre e sempre. Não faltam opções de entretenimento para adultos e crianças, não falta beleza natural, não falta encantamento pela cidade linda e organizada. Lago Negro, Catedral de Pedras, Rua Coberta… Snowland, Mundo Gelado, Terra Mágica Florybal, Mini Mundo, Aldeia do Papai Noel… uma infinidade de opções para curtir com a família (e isso só para citar algumas). Sem falar nas atrações de Canela, como o teleférico, Parque do Caracol, Alpen Park, entre outros.

Teleférico de Canela

Teleférico de Canela

Cascata do Caracol

Cascata do Caracol

Gramado e Canela

Lago Negro

Catedral de Pedra

Catedral de Pedra

Se falarmos no quesito alimentação, então… Melhor nem começar porque estou numa dieta ferrenha e posso ganhar uns quilinhos só de lembrar aquelas maravilhas de fondue, café colonial, cuca, chocolate quente, chocolates variados e tantas outras delícias… Vamos pular essa parte, ok?

Gramado e Canela

Cucas

Gramado e Canela

Café Colonial

Nossa última viagem a Gramado foi no Carnaval de 2014, quando levamos os meninos para “conhecerem” a cidade natal deles (Porto Alegre), e aproveitamos para matar a saudade um pouquinho da Serra Gaúcha.  Temos um post sobre essa viagem de Bate e Volta a Gramado/Canela no qual é possível ter uma ideia do porquê Gramado não podia ficar de fora dessa lista.

Centro de Gramado na Av Borges de Medeiros

Centro de Gramado na Av Borges de Medeiros

2 – Paraty

Moramos no Rio de Janeiro inúmeras vezes em períodos diversos e sempre nos arrependíamos quando, mais uma vez, íamos embora e deixávamos de conhecer Paraty. Mas, este ano, não cometemos o mesmo erro novamente. E, agora, só pensamos em voltar.

Paraty

Nós passamos quatro dias em Paraty, e aproveitamos muito as dicas do Felipe, o pequeno Viajante.

Adoramos caminhar pelo Centro Histórico, apesar de não ter achado uma tarefa tão fácil; era difícil decidir se evitava cair olhando para as pedras do chão ou se admirava a beleza das fachadas.

Paraty

O Centro Histórico é uma graça. Lindo lindo lindo! As ruas são fechadas para pedestres (ainda bem, porque se ainda tivesse que dividir meus olhos com os carros… não ia dar muito certo!).

Paraty

Também fizemos o passeio de barco pelas ilhas. Optamos por uma empresa que ia até o Saco do Mamanguá, o único fiorde natural do Brasil. O passeio dura praticamente o dia todo, mas é bem legal, parando em algumas praias ou para mergulho, e as crianças se divertem.

Passeio de barco em Paraty

Passeio de barco em Paraty

Paraty ParatyParaty Paraty

Aproveitamos para visitar Trindade, que fica a 24km do centro de Paraty. Conhecemos as praias do Cepilho, de Fora e dos Ranchos. Fizemos a trilha que sai da praia do Meio para o Cachadaço e para as piscinas naturais.

Trindade

Trindade

Trilha para Cachadaço

Trilha para Cachadaço

Paraty

Piscina Natural

Piscina Natural

Por fim, passamos em parte da Estrada Real, mas como nosso tempo era curto, já que tínhamos que pegar a estrada de volta para o Rio de Janeiro, conhecemos apenas a Cachoeira do Tobogã e o Poço do Tarzan.

Estrada Real

Estrada Real

Cachoeira do Tobogã

Cachoeira do Tobogã

Poço do Tarzan

Poço do Tarzan

Depois desta experiência, Paraty não podia ficar de fora da nossa lista de destinos nacionais.

3 – Praia do Carneiros

Uma das nossas praias preferidas no Nordeste, a praia dos Carneiros é um paraíso natural perfeito para quem viaja com crianças. Está localizada a 95km da capital de Pernambuco, no município de Tamandaré. Quando morávamos em Recife, íamos regularmente com os meninos e passávamos apenas o dia. Pagávamos o day use de um restaurante local, o Bora-Bora, o que pode ser uma boa opção para quem não quer ficar hospedado na região.

Restaurante Bora-Bora

Restaurante Bora-Bora

A praia é calminha e de água morna. Uma delícia, até para quem não curte muito praia como eu.

Praia dos Carneiros - Pernambuco Praia dos Carneiros - Pernambuco Praia dos Carneiros - Pernambuco

É possível fazer passeios de barco de 1 hora de duração, com parada nos bancos de areia e com direito a um banho de argila. Vale a pena para quem não conhece. Nós fizemos uma vez, mas não repetiríamos.

Passeio de barco, Praia dos Carneiros

Passeio de barco, Praia dos Carneiros

Praia dos Carneiros - Pernambuco

Banho de Argila

Banho de Argila

Nos recifes se formam piscinas naturais e a diversão é mergulhar com snorkel (pode ser alugado no local) para ver os peixinhos coloridos.

Praia dos Carneiros

Praia dos Carneiros

Piscinas Naturais

Piscinas Naturais

Praia dos Carneiros - Pernambuco

Da última vez que fomos, na Semana Santa deste ano, percebemos que já não era mais a mesma praia tranquila que conhecemos alguns anos atrás. O movimento cresceu muito, a procura dos turistas aumentou de forma considerável e a qualidade do serviço no restaurante Bora-Bora caiu proporcionalmente. De qualquer forma, a praia continua merecendo nosso destaque pela beleza incrível daquele lugar.

Praia dos Carneiros - Pernambuco

Praia dos Carneiros - Pernambuco

Praia dos Carneiros – Pernambuco

Praia dos Carneiros - Pernambuco

4 – Cabo Frio

Pensei muito se colocava Cabo Frio nesta lista porque acho que existem outros lugares que mereciam mais estar aqui. Entretanto, foi uma viagem que fizemos recentemente, enquanto outras das nossas opções eram mais antigas, de um período que sequer sonhávamos em começar o Viajando com Palavras, de forma que as fotos e as informações estariam desatualizadas.

Cabo Frio

Já havíamos conhecido Cabo Frio antes dos meninos nascerem e retornamos este ano com a família toda. Nos surpreendemos com as mudanças que encontramos na cidade, positivamente. A orla estava bem diferente, com um belo espelho d’água e uma praça com quiosques de restaurantes.

Espelho d'água em Cabo Frio

Espelho d’água em Cabo Frio

Orla de Cabo Frio

Orla de Cabo Frio

Cabo Frio

A praia no Forte continua sendo bem procurada e movimentada. O melhor local para quem está acompanhado de crianças é próximo ao Forte São Mateus, onde a água é bem calma, praticamente uma piscina.

Praia do Forte

Praia do Forte

Stand-up na Praia do Forte

Stand-up na Praia do Forte

Cabo Frio

Cabo Frio

O Forte é aberto à visitação e a vista que se tem dele é imperdível.

Forte São Mateus

Forte São Mateus

Forte São Mateus

Forte São Mateus

Cabo Frio

Cabo Frio

Ainda na orla da cidade, é possível fazer um agradável passeio noturno, com várias opções de alimentação.

Quem está em Cabo Frio, tem que aproveitar para conhecer também outras praias na redondeza, como as de Arraial do Cabo, ou mesmo de Búzios.

Arraial do Cabo

Cabo Frio

5 – Belém do Pará

Eu queria colocar aqui Gravatá, Porto de Galinhas, Rio de Janeiro, Fortaleza, Natal, Pipa, um Hotel Fazenda que fomos em Minas… até cheguei a cogitar o Oiapoque (brincadeirinha 🙂 ). Mas o HD externo resolveu colaborar com minha decisão e dar piti, dificultando a busca por fotos para ilustrar qualquer que fosse a escolha da nossa quinta e última sugestão. Sendo assim, precisei ver o que havia de foto no cartão de memória… e não é que me dei conta de que Belém do Pará compunha muito bem nossa lista de destinos nacionais. Talvez não seja a opção mais óbvia para as famílias que querem um destino no Brasil, mas não deveria ficar de fora das opções de possíveis cidades para as próximas férias. 

Belém

Belém

Belém tem uma rica cultura, um artesanato lindo e uma culinária exclusiva, o que garante uma experiência única. Só de recordar as nossas visitas me deu água na boca em lembrar o sorvete de cupuaçu. Hummmm! Não sou muito adepta de grandes experiências gastronômicas, mas, para quem curte, deve experimentar o Tacacá, o Pato no Tucupi ou a Maniçoba. Provavelmente, as crianças não vão se interessar muito…

Sorvetes

Sorvetes

Dentre as opções de passeios na cidade, o que mais gostamos foi o Mangal das Garças, a Estação das Docas, o passeio de barco pelo rio e o Museu Zôo-botânico Emílio Goeldi. 

Mangal das Garças

Mangal das Garças

Estação das Docas

Estação das Docas

Folclore

Folclore

Museu Zôo-Botânico

Museu Zôo-Botânico

Vitória-régia

Vitória-régia

Também vale a pena conhecer a Ilha do Mosqueiro, a 80km da capital, e curtir as praias de água doce.

Praia do Farol

Praia do Farol

Para quem tem mais tempo, pode esticar até Salinas, distante 220Km de Belém, ou até pegar um barco para a Ilha de Marajó. Infelizmente, não chegamos a conhecer. No post da nossa viagem a Belém do Pará, falamos com mais detalhes sobre o que conhecer na cidade.

 

E aí, curtiram as sugestões? Para quem deseja outras opções para as viagens com crianças, os blogs abaixo participam da Blogagem Coletiva com seus 5 destinos nacionais. Confere lá! Quem sabe não encontra aquele destino que tanto estava procurando para as próximas férias em família… 😉

1. Trilhas e Cantos (Liliane Inglez):  Serra da Canastra, São Miguel do Gostoso, Rota Ecológica, Serra Catarinense e Litoral Norte de SP

2. E aí, Férias! (Camila Faria): Beach Park, Portobello Resort & Safari, Vassouras Eco Resort, Sul de Minas

3. Rodando pelo Ceará (Danielle Campos): Trilha Ecológica em Icapuí, Museu Brinquedim, Piscinas Naturais em Guajiru, Guaramiranga e Engenhoca Ecoparque

4. Malas e Panelas (Luciano MalasePanelas): Arraial d’Ajuda, Florianópolis, Cambará do Sul, Cruzeiro na costa brasileira e Gramado/Canela

5. Felipe, o pequeno viajante (Cláudia Rodrigues): Gramado e Canela, Litoral da Bahia, Fernando de Noronha, Foz do Iguaçu e Rio de Janeiro

6. Viajando com Palavras (Thyl Guerra): Gramado, Paraty, Praia dos Carneiros, Cabo Frio, Belém

7. Viajando em familia (Debora Galizia): Fortaleza, Caldas Novas, Foz do Iguaçu, Beto Carreiro e Salvador

8. Viagens que Sonhamos (Francine Agnoletto): Gramado e Canela, Santa Catarina com Beto Carrero, litoral norte de Alagoas, Praia do Forte e Porto de Galinhas

9. Viajo Com Filhos (Patrícia Papp): Taipu de Fora, Bonito, Bombinhas, Pipa, Amazônia

10. Malas & malinhas (Bárbara Calmeto Lomar Passos): Morro de Sao Paulo, Chapada Diamantina, Cidades Históricas de Minas Gerais, Fortaleza e Foz do Iguaçu

11. Cantinho de Ná (Cynara Vianna): Salvador, Praia de Forte, Fortaleza, Tibau do Sul e Pipa.

12. Carregando Malinhas (Aline Figueiredo): Gramado e Canela, Ilha Grande, Lumiar/Mury/São Pedro da Serra,  Arraial do Cabo e Vitória e Vila Velha.

13 – Viajante em Tempo Integral (Érica Cristina França): São Paulo, Rio de Janeiro, Gramado, Florianópolis, Natal

14 –  Viagem Simplesmente (Susana Spotti): Bonito, Genipabú, Maceió, Rio de Janeiro e Foz do Iguaçú.

15- Os Caminhantes (Marcia Tanikawa): Chapada Diamantina, Chapada dos Veadeiros, Passa Quatro, Nobres e Pq. Estadual Intervales

16- Viajar hei (Patricia Longo Tayão): Gramado e Canela, Foz do Iguaçu, Balneário Camboriú, Porto Seguro, Chapada dos Veadeiros

17- Passeiorama (Guaciara Rhein): Rio, Piauí, Curitiba, Maragogi, João Pessoa

18- Baianos no Polo Norte (Livi Souza): Salvador, Praia do Forte, Mangue Seco, Península de Maraú e Boipeba

19 – Mezzo Mondo (Claudia Bins): Fernando de Noronha, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul

20 – Vida de Viajete (Natalia Ferrer): Mangue Seco, Campos do Jordão, Aracaju, Foz do Iguaçu, Gramado

21- Dicas da Rege (Regeanne Nicaretta): Florianópolis, Gramado, Balneário Camboriú

22 – Para a Disney e Além (Carlos Augusto Monteiro): Teresópolis, Alfenas, Itupeva, Penedo, São Paulo

23. Dias viajando por aí (Cristiane Martins): Conservatória, Campos do Jordão, Serra Gaúcha, São Miguel do Gostoso e Galinhos

24. Ir, Ver e Viver o Mundo (Claudia Cruz): Pelotas, Lages e Serra Catarinense, Florianópolis, Morretes e Ilha do Mel

25. Diário de Viagem (Adriana Pasello): Governador Celso Ramos, Mariscal, Beto Carreiro, São Paulo e Foz do Iguaçu

26. Família Viagem (Simone Hara): Beach Park Resort (Aquiraz/CE), Curitiba (PR), Itú (SP), Olímpia (SP) e São Paulo (SP)

27 – Desempilhados (Tati Rosa Domingues): Roteiro em São Paulo

28 – Viajando de Carro (Rosângela De Leon Veleda De Souza): Missões do RS, Foz do Iguaçu/PR, Recife/PE e Minas do Camaquã/RS

Categorias: Brasil, Viajando | Tags: , , , , , | 51 Comentários

Búzios – Blue Tree Park Resort

Doze anos de casamento merece uma comemoração à altura, não acham? Mas, quando se tem crianças, as segundas, terceiras, quartas luas de mel viram um evento em família. Tudo bem, afinal os filhos são fruto daquele amor e nada mais justo que participem da celebração (mas de vez em quando vem muito a calhar uma viagenzinha a dois, não é?). Pensando em uma opção em que pudéssemos curtir em família e, ao mesmo tempo, ter alguns momentos em casal, resolvemos passar um fim de semana em um resort, e o local escolhido foi Búzios, um município da Região dos Lagos no estado do Rio de Janeiro, a 176Km da capital.

Búzios está localizado em uma península, com a formação de várias enseadas que garantem praias perfeitas para o banho (como a praia do Forno, praia da Ferradura e praia da Ferradurinha). Mas as praias Geribá e Brava são de mar aberto e, portanto, de águas mais agitadas. Nós (eu e o marido) conhecemos Búzios há exatamente 12 anos, ainda recém-casados, e retornamos para comemorar nossas bodas de seda com a família completa. Da primeira vez, exploramos mais as praias; agora, como optamos pela hospedagem em um resort, acabamos focando nosso tempo nas atividades do hotel, e apenas passeamos uma noite pela Rua das Pedras, a principal rua de Búzios, fechada para pedestres e onde estão concentrados muitos restaurantes, fast foods, sorveterias e diversas lojas.

Rua das Pedras

Rua das Pedras

O Blue Tree Park Resort está localizado a 7km do centro de Búzios, em frente a praia de Tucuns. Foi inaugurado em 2010 como Breezes Búzios Resort, mas, desde de 2012, mudou de administração. É um hotel com ótima infraestrutura, mas percebemos estar necessitando de alguns investimentos em melhorias. A nossa primeira impressão não foi das melhores, embora a satisfação tenha sido parcialmente resgatada ao longo da hospedagem.

Praia de Tucuns em frente ao resort

Praia de Tucuns em frente ao Blue Tree Park

Praia em Búzios

Praia em Búzios

Blue Tree Park Resort

Blue Tree Park Resort

Ao chegarmos, realizamos o check-in no prédio da recepção, onde são colocadas as pulseiras em todos os hóspedes. No saguão, há bolo, café, suco e água.

bluetreebuzios16 bluetreebuzios17

Depois as pessoas formavam uma fila na porta de entrada e, a princípio, não entendemos bem o procedimento. Acontece que o estacionamento do hotel fica bem afastado dos quartos, os quais apenas são acessados à pé ou pelos carrinhos (tipo aqueles de golfe). Deve-se aguardar um dos carrinhos para ser encaminhado até o quarto. Para isso, ou você tira logo sua bagagem do carro e vai estacioná-lo para depois aguardar o carrinho, ou estaciona primeiro e o carrinho vai até o seu carro pegar a bagagem antes de seguir para o apartamento.

Mapa do Blue Tree Park Búzios

Mapa do Blue Tree Park Búzios

Segundo o site, o resort conta com 335 apartamentos e 9 bangalôs. Nós, inicialmente, ficaríamos em um da categoria premium, que ficava próximo à piscina. Entretanto, no instante em que colocamos os pés dentro do quarto, o cheiro de mofo dominou meu nariz. Era impossível ficar um minuto que fosse lá dentro. Sem entrar no detalhe de alguns acabamentos estruturais que mereciam uma atenção no sentido de consertos ou reforma, o que realmente nos fez procurar a gerência foi a impossibilidade de permanecer no quarto com aquele mofo.

O primeiro quarto

O primeiro quarto

Após contato com a gerente, nos foi mostrado quatro outros apartamentos para que pudéssemos escolher. Dos quatro, três tinham cheiro de mofo, tornando a decisão fácil. Acabamos ficando num quarto de categoria superior, sendo uma suíte com dois ambientes: um quarto com cama de casal; e outro com sofá-cama e um recanto com pia, armários e frigobar abastecido com garrafas d’água de cortesia. Os armários da suposta minicozinha estavam todos vazios, não havia qualquer utensílio de cozinha ou eletrodomésticos, de forma que não entendemos muito bem a utilidade.

bluetreebuzios41

O cômodo com a enorme cama de casal, onde caberia até a família toda, era equipado com ar condicionado, enquanto o outro ambiente tinha ventilador de teto e televisão. Consideramos essa suíte até mais adequada para famílias com crianças do que o apartamento em que estávamos inicialmente alojados.

bluetreebuzios24 bluetreebuzios42 bluetreebuzios25

O ruim da troca de quarto foi a localização. O anterior era perfeito no quesito estar próximo da piscina. Daria até para acompanhar as crianças sentada da cadeira da varanda do apartamento. Já a suíte para onde mudamos ficava perto da praia, mas longe do restaurante e de outras instalações do resort. Pessoas com dificuldade de locomoção podiam solicitar transporte nos carrinhos do hotel a qualquer momento.

O fator mais negativo, além de ter que caminhar, era o sinal da internet. Não funcionava no nosso quarto. No site do hotel há uma mensagem esclarecendo exatamente esta questão do wi-fi e informando que estão trabalhando para melhorar a qualidade. Desta forma, acredito que seja um problema que venha a ser resolvido em breve.

O hotel conta com três piscinas: a maior, que se estende por praticamente todo o centro do resort até próximo à praia; a ilha, que é cercada por apartamentos; e a dos bangalôs, que fica de frente para o mar. Nenhuma das piscinas é exclusiva, sendo acessível para todos os hóspedes do resort. Todas são ótimas e garantem bons momentos de lazer no resort.

Piscina maior

Piscina maior

Ilha

Ilha

Piscina dos Bangalôs

Piscina dos Bangalôs

A única falha da área das piscinas: falta de sombra. Por sinal, esta foi uma reclamação constante no resort, uma vez que, conversando com outros hóspedes, o assunto era recorrente. Para um resort, onde as pessoas passam o dia todo dentro do hotel usufruindo das diversas atividades oferecidas, é necessário proporcionar áreas onde as pessoas possam se proteger do sol forte. As crianças querem passar o dia quase todo nas piscinas e chega uma hora que o bloqueador solar já não surte muito efeito. Com exceção de algumas poucas áreas cobertas, não havia um guarda-sol sequer entre as várias espreguiçadeiras que se espalhavam ao redor da piscina. As poucas sombras eram oferecidas pelas palmeiras que enfeitavam o resort, sendo muito disputadas pelos hóspedes. Para um hotel que recebe famílias, crianças pequenas, idosos, deveria-se ter uma maior preocupação na prevenção e preservação da saúde da sua clientela, afinal não é nenhuma novidade os malefícios da exposição direta aos raios solares (lado enfermeira assumindo o comando do post 😉 ).

Nada de guarda-sol na piscina

Nada de guarda-sol na piscina

Falando das atividades do resort, temos várias opções como:

  • Salão de jogos

Com mesa de ping pong, totó, sinuca e vídeo games. Estava sempre ocupado pela garotada.

bluetreebuzios39 bluetreebuzios38 bluetreebuzios37

  • Kids Club

Acaba sendo mais direcionado para as crianças pequenas, já que não há grandes atrativos para os maiorzinhos, que buscam o Salão de Jogos para se divertirem. O Kids Club conta com alguns brinquedos plásticos, como escorregador, e uma cama elástica na área externa. A informação que recebemos é que as crianças maiores de 4 anos podem ser cadastradas no clubinho e permanecer sob supervisão de monitores. Sinceramente, nenhuma vez que passei no Kids Club vi qualquer monitor, e todas as crianças estavam acompanhadas dos pais. Os meus meninos, com 7 anos, não se interessaram nenhuma vez em permanecer no Kids Club.

bluetreebuzios30bluetreebuzios31

É no Kids Club que funciona a copa do bebê, durante 24h.

  • Mini Golfe

Foi um dos lugares que os meninos mais curtiram. Dá para se divertir, realmente. Mais uma vez, a falta de sombra dificulta o uso durante boa parte do dia e, quando o sol está mais ameno, a procura acaba sendo maior, ficando cheio.

Blue Tree Park Resort

  • Quadras de tênis, futebol, vôlei de areia

Não chegamos a usufruir de nenhuma, mas estão disponíveis.

bluetreebuzios13 bluetreebuzios40

  • Pista de skate

Não há skate para empréstimo no resort e, quem quiser fazer uso da pista, deve levar seu próprio skate. Graças a Deus que os meninos não levaram o deles e, se tivessem levado, jamais deixaria meus filhos brincarem naquela pista. As quinas da pista, de acabamento de metal, estavam bastante enferrujadas. Na verdade, aquela pista deveria estar interditada. Mas muitas crianças brincavam ao fim do dia, quando o sol estava mais fraco. Haja antitetânica! (e o lado enfermeira está impossível 🙂 )

Blue Tree Park Resort

  • Trapézio

Sem dúvida, uma das melhores atividades do resort. Ocorre durante dois horários, de manhã para as crianças e de tarde para os adultos (no domingo de manhã era para ambos, acho que exatamente porque muitos iam embora após o almoço). É preciso chegar um pouco antes do horário marcado para início da atividade porque forma fila. Mais uma vez, a reclamação pela falta de estrutura que propiciasse uma melhor área de sombra reinava entre os hóspedes. Ouvimos algumas sugestões de que deveria haver uma cobertura no local onde colocam bancos sobre poucas palmeirinhas, onde os hóspedes esperam a vez de balançar no trapézio. Concordamos que deveria haver uma melhor estrutura, o que apenas tornaria a atividade mais prazerosa e divertida.

Blue Tree Park Resort

Crianças a partir de 5 anos podem participar do trapézio. Os meus filhos encararam, e curtiram muito. A mãe que fica com o coração na mão. Mas a atividade preza pela segurança, desde a subida pela escada até o balançar, o que me deixou tranquila (o lado mãe também tem vez).

bluetreebuzios43

bluetreebuzios45

  • Arco e Flecha

Permitido para crianças a partir de 7 anos. Faz uma fila demorada e, adivinhem?, no sol. Vale a pena experimentar, ao menos uma vez, embora não seja fácil acertar o balão. 

bluetreebuzio32 Blue Tree Park Resort

  • Boliche

A única atividade paga à parte. Funciona a partir das 18h e aceita reservas. Permitido para crianças acima de 12 anos, custa 30,00 por meia hora e 50,00 uma hora. Não chegamos a experimentar.

– Para pegar raquetes, bolas, controles dos vídeo games, tacos do mini golfe, e outros materiais desportivos, é preciso fazer o empréstimo na base de toalhas, ao lado da piscina. Todo material é disponibilizado para os hóspedes gratuitamente, sendo necessário apenas informar o nome e o número do quarto. É preciso que um adulto faça o empréstimo para as crianças. Deve-se devolver o material após uma hora, o que não impede de fazer o empréstimo novamente, quantas vezes desejar, se não houver ninguém aguardando para usá-lo.

No Blue Tree Resort há também um SPA, com tratamentos e massagens cobrados à parte; e um Fitness Center.

bluetreebuzios21 bluetreebuzios20

Além das opções de lazer já citadas, há recreações para adultos e crianças que ocorrem na área da piscina ou no palco localizado na Rua das Pedras do resort. Dança, polo aquático, hidroginástica, malabares são algumas das atividades que ocorreram durante nossa hospedagem. A programação com os horários fica num quadro de avisos ao lado do restaurante.

Rua das Pedras do Blue Tree Park Resort

Rua das Pedras do Blue Tree Park Resort

Polo Aquático com a criançada

Polo Aquático com a criançada

Dança na piscina

Dança na piscina

Recreação com monitores na piscina

Recreação com monitores na piscina

O que nos pegou desprevenidos foi o fato das atividades de recreação para as crianças, com monitores, não serem supervisionadas. Já fomos em outros resorts e nos surpreendemos. Tanto que, como falamos no início, o objetivo desta viagem de fim de semana era comemorarmos nosso aniversário de 12 anos de casados. Dessa forma, tínhamos a ideia de que teríamos alguns momentos a dois enquanto as crianças estivessem em alguma atividade com monitores. Acontece que o marido ficou mais de recreador das crianças do que a equipe do resort. Os monitores já avisam que não se responsabilizam pelas crianças e todas as atividades fora do Kids Club são sob supervisão dos pais. Isso não fez, e não faz, o menor sentido. Um dos motivos que leva os pais a escolherem resorts é exatamente poderem aproveitar também um tempo para descansar, além de curtir em família. Mas não há qualquer cadastro das crianças para essas atividades externas, de forma que não há segurança. Então, nada de deixar os filhos longe das vistas no Blue Tree Park. Até encontrei uma mãe que se disse decepcionada porque havia levado quatro crianças ao resort e, pela aparência dela, parecia mais cansada do que deveria estar quando chegou.

Atividade de recreação noturna com monitores e a supervisão dos pais

Atividade de recreação noturna com monitores e a supervisão dos pais

No quesito alimentação, a experiência foi muito boa. Com pensão completa, o hotel oferece café da manhã, almoço e jantar em sistema de buffet, todos servidos no restaurante Hibiscus. A bebida não alcoólica está incluída. A comida era variada e saborosa, mas o destaque fica para o café da manhã… Com certeza, dá para ganhar uns quilinhos extras no Blue Tree Park Resort.

bluetreebuzios26 bluetreebuzios28 bluetreebuzios27 bluetreebuzio37

Nós não chegamos a utilizar, já que estávamos de carro, mas o hotel dispõe de transfer para a Rua das Pedras, no centro de Búzios, pelo preço de 20R$ por pessoa (crianças menores de 5 anos não pagam viajando no colo dos pais). É possível, também, contratar passeios em Búzios.

Blue Tree Park Resort

De forma geral, consideramos que tivemos uma ótima hospedagem no Blue Tree Park Resort; as crianças se divertiram bastante e os contratempos não chegaram a atrapalhar nosso fim de semana em família. A equipe do Blue Tree contornou bem a situação da acomodação e uma das gerentes foi  muito prestativa e atenciosa. Recomendamos o resort como uma opção para famílias no estado do Rio de Janeiro, levando em consideração as particularidades já citadas.

Blue Tree Park Resort

* Agradecemos a equipe Blue Tree pelo upgrade concedido e atenção dispensada durante nossa estada.

(Facebook   Twitter   Instagram)
 
 
 

______________________________________________

Posts relacionados:

Rio de Janeiro – Forte de Copacabana

Bate e volta a Gramado/Canela, com parada rápida em Nova Petrópolis (e sugestão de várias atrações)

Porto Alegre (sugestão de como conhecer e onde ir)

Belém do Pará

Peru com crianças – hospedagem em Paracas no Double Tree by Hilton Resort

Categorias: Buzios | Tags: , , , | Deixe um comentário

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: