Travel Mobile – Chip de celular para viagens pelos EUA

travel mobileSe tem uma coisa que percebemos após começarmos o Viajando com Palavras é que nossas viagens deixaram de ser vividas apenas entre nós quatro. Acabamos sempre postando fotos nas redes sociais, compartilhando dicas e informações e dividindo todas nossas experiências maravilhosas com aqueles que, como nós, possuem o  amor (e o vício) por viajar. Para tornar possível esse feedback em tempo real, outra coisa que aprendi foi: um chip pré-pago é essencial.

Mas não é só quem possui um blog que sente essa necessidade. Ter um chip durante a viagem facilita muito em inúmeras outras questões: contato com a família que ficou no Brasil, uso de aplicativos de viagem, orientação pelo Google Maps, e só para citar algumas. Nos dias de hoje, ficar desplugado da internet é quase se sentir desconectado do mundo. Claro, vai ter quem diga: “poxa, você está viajando, aproveita para se desligar um pouco”. Tudo bem, não deixa de ser verdade. Mas conseguir isso já é outra história, né? Mesmo que consiga vencer as forças da natureza que te fazem dar aquela espiada no Facebook, ou curtir umas fotos no Instagram, ou ignorar aquela mensagem no WhatsApp, ter acesso, a qualquer momento, a um mapa que vai te fazer chegar àquela atração imperdível da cidade pode fazer a diferença. E, muitas vezes, ter que procurar um local com wi-fi gratuito termina por ser uma baita perda de tempo. Tudo que não se quer numa viagem é perder tempo, certo? Portanto, na minha opinião, um chip com plano de internet é imprescindível. Confesso, nunca viajei sem um.

Porém, em todas nossas viagens anteriores, deixamos para comprar nosso chip quando chegávamos aos EUA, procurando uma das lojas de telefonia celular mais próximo ao aeroporto. Para isso, gastávamos tempo com deslocamento e com todo o processo de compra e habilitação do chip, além do problema de quando você chega em uma cidade em dia de feriado ou de madrugada.

Nesta última viagem, em outubro de 2015, descobrimos a Travel Mobile, exatamente pelo mesmo veículo de quem está agora lendo este post, os blogs de viagem. Foi através dos posts do Felipe, o pequeno viajante e do Viagens que Sonhamos que percebemos a vantagem de sair do Brasil já com o celular devidamente habilitado para uso nos EUA. Resolvemos experimentar… E agora trazemos a nossa própria experiência pessoal.

A Travel Mobile tem sede em Washington-DC e, desde 2012, tem esse objetivo de facilitar o acesso de turistas, estudantes e viajantes a trabalho à telefonia pré-paga nos EUA. Mas, um adendo, além de chips para os EUA, é possível adquirir chips para a Europa com a Travel Mobile.

Primeiro fator que confirmamos ser inegável: ganha-se tempo. Fato! Nem há o que discutir. Já pisar no aeroporto com chip ativado, internet conectada e celular habilitado é uma super praticidade. Assim que chegamos ao aeroporto de Boston, enquanto o marido acertava o aluguel do carro, troquei o chip do Brasil pelo da Travel Mobile. E pronto! Já estávamos devidamente conectados. Não precisei mexer em qualquer configuração no meu celular, mas, se fosse necessário, todas as orientações vieram num email enviado pela empresa, tudo em português, no dia posterior ao que escolhemos para ativação do nosso plano (já vamos falar sobre o processo todo).

Mas e aí, funcionou? O plano de dados de 3GB foi suficiente? O sinal era bom?  Sim, sim, e com ressalva.

Duas experiências que vivemos e só vieram a confirmar que a facilidade de ter um chip pré-pago comprado com antecedência foi uma escolha acertada:

  • quando pegamos nosso carro alugado, mesmo já sendo noite, seguimos direto para a estrada em busca de um hotel bom e barato em alguma cidade na periferia de Boston que nos deixasse mais próximo do nosso objetivo no dia seguinte. Quando tentamos usar o GPS (o nosso, a “Mary”, que levamos do Brasil)… quem disse que funcionava? Não teve quem o fizesse identificar satélite, de forma que ficamos sem qualquer orientação de qual caminho seguir. O que nos salvou? O celular! Se ainda tivéssemos que ir atrás de uma loja de telefonia para comprar um chip, estaríamos numa boa furada, já começaríamos a viagem com perrengue para contar. Mas o GPS do celular nos levou adequadamente para onde queríamos, e deu tudo certo. Primeiro ponto marcado!
  • durante os 7 dias que passamos no Canadá, o chip da Travel Mobile não funcionava, claro. Inicialmente, a ideia era ficar sem chip e usar apenas wi-fi onde estivesse disponível. Não permanecemos nessa ideia nem por um dia completo. Logo percebemos o que era não estar conectado, já que costumo marcar as atrações do nosso roteiro num mapa personalizado usando o Google Maps, e não conseguia acessá-lo. Para nos deslocar em Montreal, por exemplo, usamos os transportes públicos. Como usar os app que nos indicavam as rotas e as linhas de metrô ou ônibus sem acesso à internet em qualquer lugar e qualquer hora? Por isso, acabamos nos rendendo e comprando um chip da Rogers, com um plano básico que custou 60U$. Mas o plano de dados, mesmo eu evitando usar a internet para qualquer outra finalidade que não fosse nos orientar pelas ruas de Montreal, não durou sequer 2 dias inteiros. 😦 Já nos EUA, com o plano na Travel Mobile, postávamos dezenas de fotos todos os dias, carregávamos vídeos, baixávamos arquivos… É, a gente usa muito a internet, não tem jeito, como vocês podem conferir todos os vídeos e fotos postados nas redes sociais durante a viagem, e ainda assim tivemos 3G durante todo período. Segundo ponto!

Mas teve uma ressalva, lembra? Ausência de sinal. Nós fizemos uma roadtrip e percorremos de carro alguns estados e várias cidades de New England. E podemos dizer que não foi em todos os lugares que tivemos sinal. Tudo bem que percorremos umas estradinhas bem a esmo e passamos por umas cidadezinhas que mais pareciam vilarejos. Mas o fato é que, em algumas rotas cênicas de New England, ficávamos sem qualquer acesso à internet ou mesmo ao sinal de celular. Não foi regra, foi exceção, de forma que não chegou a comprometer a viagem ou nossa satisfação com o chip. Fora que a perda de sinal era momentânea e, quando passávamos por cidades maiores, o sinal era restabelecido e a internet funcionava com uma velocidade perfeita.

A facilidade no processo de aquisição do chip ainda no Brasil foi outro fator que nos chamou atenção. Basta acessar o site da Travel Mobile, criar uma conta gratuita ou se conectar via Facebook e fazer a solicitação online do chip, que custa 25U$, escolhendo a operadora (Ptel ou Red Pocket), o tipo de chip (nano, micro ou mini) e a quantidade desejada. Depois informa-se os dados para entrega. Nosso chip chegou com 2 dias, mas o prazo de entrega da empresa é de 2 a 3 dias úteis para o Rio de Janeiro e São Paulo, e de 3 a 5 dias úteis para demais localidades.

Após receber o chip em casa, simples e prático e rápido, voltamos ao site e acessamos a conta para fazer a escolha do plano e da data de ativação do chip. Essa etapa só é possível depois que o chip está em mãos porque é necessário o número de série encontrado no verso do chip. Nós optamos por colocar o dia anterior à nossa viagem como data de ativação, assim não haveria risco de chegar aos EUA e o chip ainda não estar habilitado.

No dia posterior ao escolhido por nós para a ativação, recebemos um email com uma série de informações úteis e também o nosso número de celular nos EUA, o que foi outra mega vantagem, pois, assim, já viajamos deixando nosso número de contato com os familiares, além de poder informar esse número nas etiquetas das malas despachadas (já tivemos malas extraviadas algumas vezes, então todo cuidado é pouco).

Para uso do chip, o celular precisa ser, preferencialmente, GSM com múltipla frequência, desbloqueado e suportar 1700 MHz e 2100 MHz nos EUA. Não tenho a menor ideia do que tudo isso significa 🙂 Mas os celulares atuais são compatíveis!

Os planos tem duração de 30 dias e variam de 30U$ a 59.99U$. Nós usamos o plano Ptel Ilimitado 50, que custa 50U$, com direito a ligações locais e interurbanas ilimitadas dentro dos EUA e 5U$ de crédito para ligações internacionais (nem chegamos a usar), SMS ilimitado nacional e internacional, e, para nós o mais importante, 3GB de internet ilimitada de alta velocidade.

Nós gostamos muito, usamos muito e recomendamos muito; e ainda ficamos mal acostumados com as facilidades. Numa próxima viagem, nada de correr atrás de chip quando chegarmos aos EUA.

Travel Mobile_300x250_BR

Recebemos o chip da Travel Mobile para testarmos e agradecemos a cortesia.

 

(Facebook   Twitter   Instagram)
 
 
 
Anúncios
Categorias: Viajando | Tags: , , , | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: