Roadtrip Califórnia – Monterey Bay Aquarium e Cannery Row

Depois de 3 dias em San Francisco (posts aqui, aqui e aqui), era hora de pegar a estrada rumo a Monterey.

Saímos cedo do hotel para buscar o carro na Alamo da O’farrel Street, mas, para nossa surpresa, não havia o carro que queríamos lá, que era um conversível. Não tinha nada informando quando fizemos a reserva. Agora teríamos que perder um bom tempo para buscar no aeroporto ou pegar um carro de outra categoria. Resolvemos pela primeira opção, afinal estávamos ansiosos para rodar pela Big Sur com toda aquela vista disponível e ao ar livre num carro conversível. Sim, foi um atraso total no dia, e ainda fizemos uma grande besteira. Na pressa, pegamos um táxi assim que saímos da locadora para irmos direto para o aeroporto, quando, na verdade, deveríamos ter voltado para o hotel e pego nossas malas porque depois seguíamos viagem direto do aeroporto, em vez de ter que voltar para San Francisco para buscar a bagagem. Sim, foi uma estupidez sem tamanho que só demos conta quando vimos o congestionamento que nos esperava para voltar.

Até que chegamos rápido ao aeroporto, e ganharíamos tempo se não fosse um pequeno problema, também não havia carro conversível. Acho que todos os Mustang conversíveis estavam no Yosemite, porque vimos tantos quando passamos por lá.

Havia um casal alemão que chegou antes de nós e estava pegando o último carro conversível, um Chrysler. Mas acho que eles, como nós, queriam mesmo era um Mustang, porque o cara estava visivelmente desolado. Olhava o carro, abria o porta-malas, dava a volta, olhava de novo… Ao lado tinha um Camaro e o funcionário da Alamo nos deu a chave porque não havia outro conversível. Quando o alemão viu que a gente estava pegando o Camaro, ficou encarando um tempo, depois trancou o carro e voltou para dentro do aeroporto. Eu estava revoltada, enquanto meu marido, que nem criança. Já tinha colocado sua mochila no carro e queria ir embora. Só que eu não me conformava porque eu queria fazer a Rota 1 de conversível para tirar melhores fotos, e o Camaro é baixo e tem a janela pequena. Não era isso que eu tinha planejado. E quando coloco uma coisa na cabeça… Convenci o marido a reclamar, mas o responsável era um chinês que falava inglês terrivelmente. A gente não ia conseguir se entender. Até que chegou outro funcionário trazendo um carro recém-lavado e meu marido foi perguntar se não tinha outro conversível sendo devolvido, qualquer um. E ele disse que tinha um Eclipse. Nós aceitamos. O rapaz olhou para meu marido com uma cara de dúvida e perguntou em inglês o que em português seria: “você prefere um Eclipse a um Camaro????” O marido só apontou para mim e respondeu: WOMEN!!!!!!!!! 

Até que o alemão voltou e dessa vez com a esposa. Mais uma vez eles olhavam, olhavam, olhavam o carro e não iam embora. E eu só via o alemão de olho cumprido pro Camaro. Até que o rapaz da Alamo voltou com um Eclipse conversível branco. Tá, não era exatamente o que eu queria, mas ao menos era conversível. E lá foi meu marido todo cabisbaixo tirar a bolsa dele do Camaro e devolver a chave. Deu até dó! A chave, entretanto, nem parou na mão do funcionário da Alamo e já voou para mão do alemão, que foi todo faceiro olhar o Camaro. Enquanto aprendíamos a abrir e fechar aquela capota, fiquei só observando o outro casal. No final, vi que, independente do lugar do mundo, da cultura ou da religião, homens e mulheres são sempre iguais. Por quê? Olha o que aconteceu… A mulher do alemão foi, deu uma olhada rápida no Camaro e voltou para o Chrysler conversível. E o alemão? Acabou devolvendo a chave do Camaro e atendendo o desejo da esposa. Provavelmente, ela, assim como eu, queria um conversível, e para nós duas não importava a marca do carro. Então, estávamos nós finalmente saindo no Eclipse, e o casal alemão saindo no Chrysler. E o Camaro? Ficou lá chupando dedo! Lição da moral: as mulheres que decidiram. 🙂

Mas desculpem toda essa história. Vamos voltar ao que interessa. Depois de buscarmos nossa bagagem no hotel, pegamos a estrada. Já eram quase 10 da manhã, hora que eu queria estar chegando a Monterey, o que ia complicar os planejamentos do dia. Por isso, abrimos mão de ir pelo litoral e seguimos pela Highway para ser mais rápido.

Em Monterey, fomos direto para a Cannery Row, onde estacionamos em um dos edifícios garagem da região. Deixamos nossa bagagem toda no carro e confesso que tive medo, mas graças a Deus não ocorreu nada de errado. 

Monterey, Cannery Row, Califórnia

Nossa primeira parada foi o Monterey Bay Aquarium, que fazia questão de conhecer mesmo que nada mais desse tempo. O aquário é lindo, perfeito. Nunca havia ido num aquário tão incrível e achei até melhor que o Georgia Aquarium de Atlanta.

Monterey, Monterey Bay Aquarium, Califórnia

O horário de funcionamento é das 10 às 18h diariamente e vale cada segundo. São várias galerias onde podemos encontrar desde os maiores animais do fundo do oceano, até os pequenos peixes dos coloridos recifes de corais.

Monterey, Monterey Bay Aquarium, Califórnia Monterey, Monterey Bay Aquarium, Califórnia Monterey, Monterey Bay Aquarium, CalifórniaMonterey, Monterey Bay Aquarium, Califórnia

A área que mais nos encantou foi a das águas-vivas, o The Jellies Experience, com uma grande variedade de espécies e tamanhos. Vê-las nadando, quase que como um balé aquático, é hipnotizante.

Monterey, Monterey Bay Aquarium, Califórnia Monterey, Monterey Bay Aquarium, Califórnia Monterey, Monterey Bay Aquarium, Califórnia Monterey, Monterey Bay Aquarium, Califórnia

O chamado Life on the Bay é um deck externo onde podemos ter uma vista da baía e, se der sorte, até ver alguns animais em seus habitats naturais, como leões marinhos, golfinhos, pelicanos, diversos pássaros.

Monterey, Monterey Bay Aquarium, Califórnia Monterey Bay, Califórnia

Já no Open Sea temos a sensação de estarmos realmente no fundo do mar. O vidro é enorme e somos quase que “engolidos” pela água. Ao menos é essa a impressão.

Monterey, Monterey Bay Aquarium, Califórnia Monterey, Monterey Bay Aquarium, Califórnia

Perto das 15h, fomos almoçar num Johnny Rockets da Cannery Row e demos uma volta pelo local. A Cannery Row era ocupada por várias fábricas de sardinha em lata. Hoje, é onde encontramos diversas lojas e restaurantes, sendo um excelente local para passear em Monterey.

Monterey, Cannery Row, Califórnia

Era hora de seguir viagem, porque nosso pernoite seria em Carmel e queríamos chegar até a cidade pela 17 Mile Drive, uma estradinha com vistas deslumbrantes que merece um post próprio… 

 
 
 
 
(Facebook   Twitter   Instagram)
 
 
 

______________________________________________

Posts relacionados:

Death Valley National Park, Califórnia (Vale da Morte)

Las Vegas (Parte 2) – Hotéis & Cassinos

Mammoth Lakes e Mono Lake, Califórnia

Yosemite National Park

Anúncios
Categorias: EUA, Monterey/Carmel, Viajando | Tags: , , , , , , | 2 Comentários

Navegação de Posts

2 opiniões sobre “Roadtrip Califórnia – Monterey Bay Aquarium e Cannery Row

  1. ricardo

    Gostei da história dos carros… ri muito. Estou indo em Abril, e locamos um conversível pela dollar. Espero que dê certo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: