Las Vegas (Parte 1) – Informações gerais

Conforme prometido, vamos finalmente começar os posts (mais que atrasados) da viagem por Las Vegas e pela Califórnia. Não vão ficar muito aprofundados, mas vamos tentar dar uma pincelada geral.

Fizemos essa viagem em Setembro de 2012. O mês de Setembro é um bom período já que não pegamos muito calor, mas também não enfrentamos frio. Nosso voo foi de ida e volta por Los Angeles.

Las Vegas

Logo na chegada ao LAX, alugamos o carro e já pegamos a estrada para Vegas. Optamos por seguir direto por questão de ajuste de roteiro, já que queríamos ficar em Las Vegas durante a semana, pois as diárias nos hotéis são muito mais baratas do que nos fins de semana. A diferença de preço é gritante e compensa ser levada em consideração na hora de planejar o roteiro da viagem. Dessa forma, conseguimos ficar hospedados em excelentes hotéis por ótimos preços e até nos permitimos alguns mimos dos hotéis 5 estrelas. Aproveitando promoções, ficamos em 2 hotéis diferentes, 2 dias no Wynn e os demais no Trump. Já falamos desses hotéis, que são maravilhosos, nesse post bem antigo, Hospedagem (0s hotéis em que já ficamos).

Wynn Las Vegas

Wynn

Trump Las Vegas

Trump

Os 446 Km entre LA e LV são bem tranquilos, em estrada bem sinalizada e de várias faixas, apesar de um tanto movimentada. Saímos de LA depois das 16h e chegamos a Vegas já à noite, por volta das 21h, mas isso não foi problema algum (até porque o marido dorme bem nos voos). Foram cerca de cinco horas de viagem, mas com uma parada em Primm, uma cidade localizada logo após a divisa entre os estados da Califórnia e de Nevada. A ideia era já começar a tarefa compras, conhecendo o Fashion Outlet Las Vegas. Infelizmente, Esse outlet fecha cedo, às 20h, e não tivemos tempo para muita coisa. Aproveitamos ao menos para lanchar na cidade, que oferece muitas opções de restaurantes e fast food, e seguimos para Vegas

Welcome to Fabulous Las Vegas, NEvada

Para os turistas, a principal atração em Las Vegas se resume a uma rua principal, a Las Vegas Boulevard, mais conhecida por Strip. É ao longo da Strip que encontramos os mais conhecidos hotéis de Vegas (Bellagio, Wynn, Paris, The Venetian, The Palazzo... entre outros). O que a maioria dos visitantes faz é exatamente se hospedar em um desses hotéis na própria Strip e ficar em cima do burburinho. Alguns optam por não alugar carro e usam outras formas de transporte. A Strip é enorme, assim como os hotéis, e anda-se muito em Vegas. Não dá para achar que vai conseguir sair andando pela Strip e fazer tudo a pé. Se não estiver de carro, pode-se usar os ônibus Deuce, que param em todos os pontos na Strip e circulam 24 horas. Outra opção são os Express, mas que são mais rápidos exatamente porque não param em todas paradas e operam a partir das 9h até 00:30h. Existem máquinas espalhadas pela Strip onde pode-se comprar o bilhete. Outra opção muito comum em Vegas são os táxis, mas quando saíamos dos hotéis já à noite, víamos as filas enormes para conseguir um. Há ainda a opção de um monorail. Mas não chegamos a pegar nenhum desses transportes em Las Vegas. Estávamos de carro e, sinceramente, prefiro assim. Claro que se a opção for economizar, é totalmente possível conhecer Vegas sem estar com carro alugado. Mas não há como negar que ter suas próprias rodas facilita um bocado. Podíamos conhecer a parte da cidade fora da Strip, fomos a várias lojas, diferentes shoppings além dos Outlets, e tínhamos mais liberdade. Todos os hotéis possuem estacionamentos gratuitos e é muito fácil dirigir em Vegas (como em todas as cidades americanas). 

Strip Las Vegas Nevada

Strip

Conforme exposto no post sobre nosso roteiro em Las Vegas, dividimos os dias na cidade organizando os hotéis a visitar por proximidade e de acordo com os shows noturnos que íamos assistir. Muita coisa não saiu conforme o planejado, pois a cidade é muito dinâmica e as horas passam voando. Fora que existe tanta, mas tanta coisa legal para conhecer… Ainda tivemos a questão das compras, pois as deixamos exatamente para Las Vegas, onde passaríamos mais tempo. Apesar de ser o contrário do recomendado, ou seja, melhor deixar para comprar na última cidade visitada. Tivemos que adaptar, pois nossa passagem seria muito rápida nas demais cidades. Também não queríamos deixar Vegas por último exatamente pela questão da hospedagem durante a semana conforme já falado. Então, foi bem corrido. Muito corrido. Havíamos planejado um dia para conhecer o Grand Canyon, mas optamos por deixá-lo para outra oportunidade, quando poderíamos conhecê-lo adequadamente e com a atenção que aquele paraíso merece. Portanto, organizamos nossos dias intercalando as compras com as visitas aos hotéis, optando por andar pela Strip no fim da tarde e à noite, fugindo um pouco do sol. E deu certo assim, tirando o fato de que nunca conseguíamos cumprir os horários planejados para sair das lojas. De qualquer forma, não foi possível conhecer todas as atrações que gostaríamos e ficamos com um gosto de quero mais na hora de ir embora. 

Las Vegas

Las Vegas

Já percebi que a relação de Vegas com as pessoas é estilo AME ou ODEIE. Eu confesso que achei que ficaria no grupo do odeia, mas depois de conhecer, me surpreendi. Fiquei apaixonada. Sim, é tudo exagerado, alguns dizem “brega”, tem ostentação, mas achamos tudo o máximo, diferente de todos os lugares que já passamos. Como sou uma pessoa diurna, não bebo uma gota de álcool e não sabia jogar nada nos cassinos, tinha a impressão que não iria curtir muito. Mas Las Vegas é muito mais. Tem atrações para todos os gostos, idades, sexos… e bolsos. Existem algumas opções gratuitas, ou pode-se curtir muito apenas passeando pelos enormes hotéis, os quais já são uma atração à parte. Também existem oportunidades para torrar o cartão de crédito. Tudo vai depender do interesse e das condições de cada um. Nós fomos pela linha do meio termo. Nada de exageros, aproveitamos as atrações gratuitas e fomos a algumas pagas. Também assistimos alguns dos inúmeros shows que a cidade oferece. São tantos, que seria impossível descrever todos, então vou me concentrar nos três que assistimos:

  • Le Rêve – localizado no Wynn, é um espetáculo imperdível. Foi o melhor que já assistimos numa mistura perfeita de circo, teatro e acrobacias aquáticas. O lindíssimo teatro é circular, sendo possível ter uma boa visão de todos os lugares. No centro do teatro, o palco aquático. É na água que acontece toda a apresentação na mais perfeita sincronia. Os efeitos especiais com cores, luzes e sons fazem com que tenhamos a impressão de estarmos realmente dentro de um sonho, que é o tema do show.
Palco Le Rêve Las Vegas Nevada

Palco Le Rêve

Interior do Teatro do Le Rêve Las Vegas Wynn

Interior do Teatro do Le Rêve

Le Rêve no Wynn Las Vegas

Le Rêve no Wynn

  • Cirque du Soleil  “O” – localizado no Bellagio e, assim como o Le Rêve, o show se passa num palco aquático. A ideia é proporcionar à plateia uma experiência lúdica num romance teatral atemporal, misturando surrealismo, arte e magia. Ok, precisei ler a história no site do Cirque du Soleil porque confesso que não entendi muita coisa do “O”. Na verdade, achei tudo meio caótico e confuso. Chegou a me dar sono em vários momentos. Não sei se por ter assistido ao Le Rêve primeiro, o “O” não me conquistou. Claro que é um espetáculo no padrão Cirque du Soleil, bem feito, uma super produção, cheio de efeitos especiais, iluminação e som de última geração, artistas talentosos, acrobacias de tirar o fôlego… e depois de tudo isso ainda dizer que não gostei fica até difícil de explicar, né? Mas assim… a questão é que se tivesse que escolher entre o “O” e o Le Rêve, sem dúvida o Le Rêve.
Cirque du Soleil "O" Las Vegas Nevada

Cirque du Soleil “O”

Teatro do "O" Las Vegas

Teatro do “O”

  • Cirque du Soleil LOVE – localizado no Mirage, tem como trilha sonora as músicas dos Beatles. É impossível não ser contagiada, mesmo que não tenha sido da geração Beatles. As músicas são as mais conhecidas e o teatro tem uma acústica perfeita. Em cada poltrona, há alto-falantes proporcionando uma experiência única. O espetáculo mistura efeitos especiais, dança, música e interpretação. Não é um show de circo propriamente dito e é até bem diferente de outras apresentações do Cirque du Soleil que já fomos, pois o LOVE é mais teatral. Nem por isso é menos empolgante e envolvente. Mas para quem está mais interessando em acrobacias ou em um show mais próximo de circo, LOVE não é a opção certa.
Cirque du Soleil LOVE Las vegas

Cirque du Soleil LOVE

Um coisa nos chamou muito a atenção em Vegas… Bebe-se muito. As pessoas andam nas ruas com enormes copos de Margarita pendurados no pescoço. Mas não foi isso que nos surpreendeu, e sim como, apesar da grande quantidade de álcool, tudo transcorre na paz. No Brasil, você vai a qualquer show, evento, réveillon em Copacabana, etc, e vê tanta confusão decorrente da bebida que muitas vezes é melhor não ir. Lá, não vimos nada. E tem bebum sim. Claro! Mas parece que as pessoas sabem respeitar o espaço do outro. Quer beber, beleza, mas respeita o próximo. Simples assim. Não me senti incomodada em nenhum momento. Vimos de tudo nas ruas. Tinha cada figura buscando ganhar seu trocadinho fantasiado na Strip para tirar foto com os turistas. Era muito engraçado. Não estávamos com as crianças, mas encontramos muitas famílias, idosos, jovens. Enfim, todas as tribos… E tem espaço para todos.

Por falar em criança, dá para conhecer Las Vegas em família, mas as crianças não podem ficar nos cassinos. Quem estiver acompanhado de menores de 18 anos, deve apenas passar pelo cassino, mas não parar. Vimos muitas atrações para os pequenos, mas o foco mesmo da cidade acaba sendo o adulto.

Outra coisa que acontece em Vegas é a questão da prostituição. Eu esperava algo diferente, como vemos aqui, tipo as mulheres na rua. Mas não. Pelo menos não na Strip. O que ocorre são algumas pessoas distribuindo cartões, como os panfleteiros. Nesse cartão é que vem a foto da trabalhadora com seu atributos da cintura para cima e o telefone de contato para os serviços prestados. Mesmo andando de mãos dadas com o marido, enfiavam VÁRIOS cartões na mão dele, como se eu nem existisse. Mas é só isso. Discreto e rápido. Na próxima lixeira, é só jogar fora. Ou seja, não tem ninguém falando nada, se oferecendo ou coisa do tipo. Por isso que não tem problema de viajar em família para Vegas. Existe respeito a todos.

Las VEGAS Nevada

VEGAS

O clima em Vegas é muito seco, portanto é importante ter sempre uma garrafa de água à mão. O nariz pode ficar ressecado, mas já sabendo disso, levamos Salsep (soro fisiológico) na mala e sempre usávamos. Hidratante e protetor solar também não devem faltar.

A famosa placa “Welcome to Fabulous Las Vegas” está localizada na própria Las Vegas Boulevard (Strip), próximo ao aeroporto. Tem um pequeno estacionamento no centro, entre os dois sentidos da avenida. O ideal é chegar cedo para pegar mais vazio, pois faz fila.

Las Vegas

Foto tradicional

No próximo post, vamos detalhar os hotéis de Las Vegas e suas inúmeras atrações.

 
 
 
(Facebook   Twitter   Instagram)
 
 

________________________________________________

Posts relacionados:

Yosemite National Park

Cruzeiro da Disney – Desembarque do Disney Dream

Radio City Music Hall Christmas Spectacular em Nova York (com crianças)

Uma tarde no Central Park
 
 
Anúncios
Categorias: EUA, Las Vegas, Viajando | Tags: , , , , , , , | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: