Resenha – A ELITE (Kiera Cass)

Resenha A Elite Kiera Cass

A Elite

Título nacional: A elite

Título original: The Elite

Autor: Kiera Cass

Editora: Seguinte

ISBN: 9788565765121

Categoria: Literatura Estrangeira/Romance

Ano de lançamento: 2013

Páginas: 360

 Esta resenha contém SPOILERS do volume anterior (para ler a resenha, clique: A SELEÇÃO)

Sinopse: A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Mas sempre que vê seu ex- namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda, ela sente que é nele que está o seu conforto. Porém, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher.

Agora são apenas 6 garotas participando da Seleção e America é uma delas. Ela parecia ter ganhado o coração do príncipe Maxon e achei que esse volume tomaria um rumo diferente, com o casal principal como foco romântico. Mas não é o que acontece. A confusão amorosa de A Seleção continua. Ou até piora. Porque agora é Maxon que surpreende. Sinceramente, achei tudo uma grande confusão.

Engatei a leitura de A Elite imediatamente após ter acabado A Seleção. Aí vai ter quem pergunte: afinal, você gostou ou não do livro? Eu não sei a resposta. Acho que de alguma forma, ele prende a atenção, e, talvez, eu tivesse a esperança de ver algo mais acontecer. Parece que o livro dá sempre essa impressão a cada página, essa promessa de vai melhorar, que o leitor continue porque o grande momento vai chegar. Acontece que esse momento não chega nunca. Fiquei sempre esperando mais e mais. Não tive!!

Os personagens não crescem como esperado, não vi aprofundamento das questões pessoais ou grande amadurecimento individual. Pelo contrário, parece que as coisas andam para trás. Uma atitude de America não faz o menor sentido. Uma não, várias. Não consigo entender aquela cabecinha. Sério, como uma menina consegue ser tão indecisa? As qualidades que havia visto nela em A Seleção ficam apagadas nesse livro. E Maxon piora drasticamente. A impressão que tive é que a história não seguia uma sequência lógica. Ou faltava alguma peça do quebra-cabeça. A trama envolvendo Maxon e Celeste, ou Maxon e Kriss, ou Maxon e America, ou America e Aspen é cansativa. Pois é, tudo gira em volta dos triângulos, quadriláteros, ou sei lá que forma geométrica, amorosos.

Em A Elite, aparece um pouco mais sobre os rebeldes. Acho que a autora devia ter investido mais nesse ponto. Gera uma curiosidade de saber o que eles procuram, qual a sua causa e como isso vai acabar. Mas é muito estranho as constantes invasões do castelo pelos rebeldes. Que defesa nacional é essa? Que castelo frágil é esse que, como num passe de mágica, com tanta facilidade, os rebeldes estão dentro? Ao menos consegui entender melhor sobre a história de formação de Illea quando America pega o diário de seu fundador. Tenho esperança que isso seja mais trabalhado no último livro.

E então, recomendo? É difícil para mim não recomendar qualquer livro que seja, porque cada um deve tirar suas próprias conclusões. Não acho que exista um livro ruim, o que existe é o gosto literário de cada um. E essa trilogia faz muito sucesso, isso não tem como negar. Gosto é individual e algo que não se discute. Então, se uma história está fazendo os adolescentes lerem, ela já é válida. De uma forma geral, digo que quem busca essa trilogia esperando uma distopia, essa não é a leitura ideal para você. O que menos tem aqui é distopia. Ele é mais um romance basicamente, focado na confusão de sentimentos dos protagonistas e em triângulos amorosos. Como esse tipo de romance não faz meu gosto, tive dificuldade de ser envolvida pela trama como um todo. Mas, claro, que vou ler a última parte, A Escolha, para completar a trilogia.

 

“ – Como é amar? – perguntou May

– É a coisa mais maravilhosa e terrível que pode acontecer com você – afirmou com simplicidade. – Você sabe que encontrou algo incrível e quer levá-lo para sempre consigo. E um segundo depois de ter aquilo, você fica com medo de perder.”

 
(Nos acompanhem também noFacebook      Twitter      Instagram)
 
_____________________________________________________________

Posts relacionados:

Resenha – A ÚLTIMA CARTA DE AMOR (Jojo Moyes)

Resenha – EASY (Tammara Webber)

Resenha – INFERNO (Dan Brown)

Resenha – NÃO HÁ DIA FÁCIL (Mark Owen)

Outras resenhas

Anúncios
Categorias: Lendo | Tags: , , , , , , , | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: