Resenha – EASY (Tammara Webber)

Resenha Easy Tammara Webber

Easy – Tammara Webber

Título: Easy

Título Original: Easy

Autor: Tammara Webber

Editora: Verus

ISBN: 9788576862468

Categoria: Literatura Estrangeira/ Romance / New Adult

Ano de Lançamento: 2013

Páginas: 305

Sinopse: Quando Jacqueline segue o namorado de longa data para a faculdade que ele escolheu, a última coisa que ela espera é levar um fora no segundo ano. Depois de duas semanas em estado de choque, ela acorda para sua nova realidade: ela está solteira, frequentando uma universidade que nunca quis, ignorada por seu antigo círculo de amigos e, pela primeira vez na vida, quase repetindo em uma matéria. Ao sair de uma festa sozinha, Jacqueline é atacada por um colega de seu ex. Salva por um cara lindo e misterioso que parece estar no lugar certo na hora certa, ela só quer esquecer aquela noite — mas Lucas, o cara que a ajudou, agora parece estar em todos os lugares. A atração entre eles é intensa. No entanto, os segredos que Lucas esconde ameaçam separá-los. Mas eles vão ter de descobrir que somente juntos podem lutar contra a dor e a culpa, enfrentar a verdade — e encontrar o poder inesperado do amor.

“Três anos se passaram desde que eu tinha deixado de ser Jacqueline, e eu lutava diariamente para recuperar a parte original de mim mesma que eu deixei de lado por ele. Não era a única coisa da qual eu tinha desistido, ou a mais importante. Era apenas a única que eu poderia recuperar.”

Os livros New Adult conquistaram os leitores e ganham cada vez mais espaço, ambientando-se na fase universitária, trazendo jovens entre 18 e 25 anos que estão naquela fase de se encontrar no mundo, saindo da barra da saia da mãe, enfrentando a realidade da vida, tendo que tomar decisões quanto a seus futuros. Sempre com um questionamento em foco, esse gênero levanta questões importantes, traz drama, romance e sensualidade. É nessa linha que encontramos Easy.

Narrado em primeira pessoa sobre a visão de Jacqueline, o livro conta a história dessa jovem que abdicou de seus sonhos e de seu dom para seguir o namorado de três anos do período de colégio. Durante a trama, vamos acompanhando o crescimento de Jacqueline e como ela vai se encontrando, ou se reencontrando, como uma pessoa individualmente, não à sombra de um namorado de infância. Depois de Kennedy acabar o namoro, ela sente que seu mundo ruiu, mas é forte e decidida o suficiente para dar a volta por cima. Nesse caminho, ela encontra Lucas, exatamente num momento que podia mudar sua vida para sempre. E mudou, mas de forma diferente. Lucas é um rapaz que prova que aparências não significam nada. Ele poderia facilmente ser considerado um bad boy como Jacqueline pensa inicialmente, mas, na verdade, é estudioso, inteligente, centrado, responsável, sensível, carinhoso… Bom, ficou claro que nessa história o tal “bad boy” é diferente, né? Claro que há um trauma de infância no meio dessa história, como não podia deixar de ser. Mas o que realmente aconteceu com Lucas, que só fica claro mais para o final do livro, deixou suas marcas e um passado que o faz ter aquele jeito obscuro e misterioso que instiga. Existe também um mistério (bem fraco, por sinal) em torno de Landon, o tutor da disciplina de economia, matéria em que Jacqueline precisa de ajuda para se recuperar do atraso no aprendizado devido a faltas que teve quando Kennedy terminou o namoro. Eles só se comunicam por e-mail, não se conhecem pessoalmente, mas a interação entre eles é palpável.

Confesso que, no primeiro terço do livro, não me prendeu muito a atenção. Faltou ritmo e algo que instigasse a leitura. A autora tenta colocar algum mistério quanto a Landon, mas não se sustenta e é bem óbvio desde o princípio. O que fica mais forte é a questão da realidade, infelizmente, dos estupros. Esse é o foco dramático da trama e que, por si só, já é muito válido, pois trata o crime como deve ser tratado: o culpado é o estuprador e não a mulher, independente do que ela esteja vestido, onde esteja andando, o que tenha bebido, se é namorado, amigo ou qualquer outra coisa. Não é NÃO! Ponto final. E tem que ser denunciado! E essa narrativa a autora faz muito bem. Traz reflexões quanto ao assunto, como as mulheres acabam se achando culpadas pelo o que aconteceu, são feridas não apenas em seus corpos, se envergonham, se escondem e, principalmente, são marcadas por toda sua vida. O fato de não denunciar, deixa o criminoso solto e livre para fazer com outra mulher o pior pesadelo de sua vida. A forma que autora traz tudo isso é bem interessante, não pesado, mas intenso.

Apesar de um início lento, Easy se recupera bem na segunda metade e acaba envolvendo. Tem um romance que cativa, com um pouco de sensualidade sem ser explícito. Além disso, informa, instiga, questiona e apoia um sério e polêmico problema social. Com personagens diferentes, fortes e carismáticos, e uma linguagem jovial e simples, Tammara Webber faz com que, como um todo, seja até fácil gostar de Easy!

“Amor não é a ausência de lógica, mas a lógica examinada e recalculada, aquecida e curvada para caber dentro dos contornos do coração.”

 
 
(Nos acompanhem também noFacebook      Twitter      Instagram)
__________________________________________________________________________

Posts relacionados:

Resenha – MÉTRICA (Colleen Hoover)

Resenha – BELO DESASTRE (Jamie McGuire)

Resenha – ENTRE O AGORA E O NUNCA (J. A. Redmerski)

Resenha – NO LIMITE DA ATRAÇÃO (Katie McGarry)

Outras resenhas

Anúncios
Categorias: Lendo | Tags: , , , , , | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: