Resenha – COMO EU ERA ANTES DE VOCÊ (Jojo Moyes)

Resenha Como eu era antes de você Jojo Moyes

Como eu era antes de você

Título nacional: Como eu era antes de você

Título original: Me before you

Autor: Jojo Moyes

Editora: Intrínseca

ISBN: 9788580573299

Categoria: Literatura Estrangeira/Romance

Ano de lançamento: 2013

Páginas: 320

Sinopse: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro. Fonte: Editora Intrínseca

“Agora ele era só Will – o enlouquecedor, instável, inteligente e engraçado Will. […] Seu corpo era apenas uma parte do pacote completo, algo para se lidar de vez em quando, em intervalos, antes de voltarmos a conversar. Para mim, tinha se tornado a parte menos interessante dele.” (Lou)

Essa é uma daquelas resenhas muito difíceis de escrever. Primeiro, por ter me deixado numa mistura de sentimentos muito grande e precisei de alguns dias para superar a enorme ressaca literária que me causou, para assimilar tudo que o livro transmite e para deixar meu coração se recuperar. Segundo, porque não posso entrar em qualquer detalhe sobre o livro sem contar o que não devo, ou mesmo não posso explicar muito os tais sentimentos que me dominaram, pois só isso seria suficiente para liberar spoiler. Então, como explicar esse livro? Como dizer quão incrível ele é? Até para decidir se eu recomendava ou não foi complicado e confuso. Isso dá uma ideia de como a pessoa termina a leitura de Como eu era antes de você. Talvez consiga resumir dizendo que trocaria o nome do livro para “Como eu era antes de LER você“!

Vou procurar me concentrar nas questões objetivas. A narrativa é em primeira pessoa, em grande parte sobre o ponto de vista da Lou, mas temos alguns capítulos narrados por outros personagens como o epílogo, pela perspectiva do próprio Will, além de alguns capítulos esporádicos narrados pela Camilla (mãe de Will), Steven (pai de Will), Katrina (irmã da Lou) e Nathan (enfermeiro de Will). Essas mudanças de narradores trazem uma visão diferente da situação e da problemática, como outras pessoas são afetadas pelas condições de Will ou como se posicionam frente à decisão dele. Isso produz informações e induz reflexões no leitor para que forme sua própria perspectiva e opinião frente a questões bioéticas relevantes.

Diante de tudo isso, fiquei muito dividida, ora pensava como Will, me colocando em seu lugar e enfrentando suas dificuldades a ponto de entendê-lo ou, ao menos, não julgá-lo. Ora me admirava com Lou, sua coragem, sua determinação e sua posição frente ao que enfrentava. E, ao mesmo tempo, me encantei em ver como nasceu o sentimento dela por Will, tão doce, sincero e verdadeiro. Ora me imaginava na posição daquela mãe, que com toda sua postura firme e aparentemente seca, era mãe e amava seu filho acima de todas as coisas a ponto de estar ao seu lado sobre qualquer circunstância. Sim, o livro traz um assunto muito polêmico que não apenas vem a dividir as pessoas entre a favor ou contra, como vem a dividir cada um individualmente, interna e intimamente. Além disso, o livro traz a compreensão quanto a diferença entre suicídio assistido e eutanásia, e fornece informações sobre a tetraplegia, suas consequências, as dificuldades enfrentadas pelos tetraplégicos e as complicações por eles vivenciadas, que vão muito além de falta de locomoção e dependência física.

Os personagens são muito carismáticos e envolventes. Will, com todo seu jeito mal-humorado, amargo e sarcástico inicialmente, vai nos conquistando, de forma que não sentimos pena dele, mas nos apaixonamos por ele e por Lou. Will era um CEO bem sucedido, praticante de esportes radicais e que vivia a vida plenamente, até sofrer um acidente que o deixou tetraplégico. Já Louisa conquista desde o início com seu jeito diferente, seu senso de humor, sua força, determinação e descontração. Ela está acomodada na sua vida, sem ambições, conformada em viver à sombra da irmã considerada mais inteligente, sendo diminuída inclusive pela própria família, que muitas vezes se referia a Lou de forma depreciativa, apesar de sempre ficar claro o carinho e o amor que existia na família. Até no relacionamento amoroso com Patrick, Lou era conformada com a pouca atenção que recebia, acomodada na zona de conforto em que vivia. Aos poucos, Lou vai mudando, ou melhor, vai mostrando sua capacidade depois que passa a conviver com Will. Tudo é muito suave e gradual. Com uma escrita bem elaborada, a autora vai nos fazendo acompanhar encantados a evolução dos personagens, suas mudanças, seus amadurecimentos pessoais, seus sentimentos, suas superações e como um muda a vida do outro. É uma verdadeira história de autoconhecimento.

Como eu era antes de você é um estilo do que chamam de sick-lit (nomenclatura um tanto pejorativa), mas é um livro lindo, lindo, lindo. Triste, mas motivador, intenso, inspirador e, ao mesmo tempo, traz reflexões importantes, levanta questionamentos bioéticos, gera polêmica, informa, produz sentimentos únicos, envolve do início ao fim. Uma linda e comovente história que toca profundamente e transmite uma grande lição: muitas vezes, é preciso pensar no bem daqueles que amamos, além das nossas próprias necessidades ou vontades, mesmo que isso nos faça sofrer. Super recomendado para quem gosta do estilo, não se importa em chorar lendo e precisa olhar a própria vida com outros olhos.

“A mãe enxerga todas as pessoas que o filho já foi ao longo da vida reunidas em uma só. Olhei para Will e enxerguei o bebê que segurei no colo, chorosamente encantada, incapaz de acreditar que havia gerado um outro ser humano. […] Enxerguei as vulnerabilidades, o amor, a história. Era isso que ele estava me pedindo para extinguir – a criança e, ao mesmo tempo, o homem – todo aquele amor, toda aquela história.” (Camilla)

 
 
(Nos acompanhem também noFacebook      Twitter      Instagram)
 

_________________________________________________________________

Posts relacionados:

Resenha – CONFIE EM MIM (Harlan Coben)

Resenha – MÉTRICA (Colleen Hoover)

Resenha – ENTRE O AGORA E O NUNCA (J. A. Redmerski)

Resenha – A CULPA É DAS ESTRELAS (John Green)

Outras resenhas

Anúncios
Categorias: Lendo | Tags: , , , , | 9 Comentários

Navegação de Posts

9 opiniões sobre “Resenha – COMO EU ERA ANTES DE VOCÊ (Jojo Moyes)

  1. Camila Farias

    Amei o seu blog! Sou uma leitora compulsiva, e sempre procuro críticas realistas antes de afundar em livros! Seguirei sempre!!

    • Que bom que gostou do Blog, Camila Farias. Pena que não tenho conseguido escrever mais resenhas. Sei que algumas pessoas seguem o blog por causa das resenhas, mas não consigo mais manter essa parte. Acabei me concentrando mais nas viagens porque é complicado ter tempo para escrever tudo que eu queria, ainda mais com a frequência de livros lidos. rsrsrs. Acho que vou precisar de ajuda por aqui para continuar a colocar resenhas no blog. Enquanto não arrumo um colaborador, as resenhas antigas continuam e fico feliz que nos acompanhe!
      Bjs!

  2. Suellen

    Chorei muito com esse livro, principalmente nas últimas páginas não acreditando no que iria acontecer, o final é previsível,as mesmo assim eu queria acreditar que a Lou iria conseguir, quando eu li a carta dele…nossa…me acabei de chorar!!!! Amei o livro!

  3. mais um pra ler, antes tem a culpa é das estrelas, rsrs bj

  4. Veronica

    Li e amei, vale muito a pena

  5. Raquel

    Vou ler!

    • Thyl Guerra

      Lê sim, amiga. Você vai gostar. E depois você me fala se, como profissional do Sarah, o livro está de acordo com a realidade! A autora traz complicações da tetraplegia, algumas eu conhecia, outras não. Mas o foco é msm na questão bioética! Você vai ver! Bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: